Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Treinadores portugueses, golos portugueses, um gato invasor. Ou como Nuno bateu Marco na Premier League

Wolverhampton foi a Goodison Park bater o Everton por 3-1 e é agora 7.º na Premier League. Ruben Neves e André Gomes marcaram, Moutinho assistiu

Tribuna Expresso

PAUL ELLIS

Partilhar

O Everton de Marco Silva e André Gomes de um lado, Nuno Espírito Santo e a armada portuguesa do Wolverhampton do outro. Local Goodison Park, em Liverpool. Final: sorrisos para Nuno, preocupação para Marco.

O Wolverhampton continua a sua surpreendente caminhada na Premier League ao bater o Everton por 3-1, num jogo com golos e assistências portuguesas e que reforça o estatuto do Wolves como "o melhor dos outros". Que é como quem diz, a melhor equipa a seguir aos seis crónicos candidatos: Liverpool, Man. City, Tottenham, Chelsea, Arsenal e Man. United - o Wolverhampton é agora 7.º, com 38 pontos.

Com quatro portugueses no onze (Patrício, Moutinho, Rúben Neves e Diogo Jota), o Wolves colocou-se na frente aos 7 minutos, através de uma grande penalidade marcada por Rúben Neves. O Everton empataria aos 27', numa bomba de André Gomes, que estreou-se assim a marcar na liga inglesa.

Foi já na 2.ª parte que a equipa de Nuno Espírito Santo matou o jogo. O ex-Benfica Raul Jimenez fez o 2-1 logo nos instantes iniciais após o regresso dos balneários, a passe de João Moutinho, com o belga Leander Dendoncker a fechar a contagem aos 66'.

Para Marco Silva é mais um resultado negativo após um regresso às vitórias na última jornada - e o gato preto que se passeou pelo relvado logo a seguir ao 3-1 é bem capaz de não ter ajudado os mais supersticiosos a acreditar que a época ainda se pode endireitar para os toffees.

Em 9.º lugar, com 33 pontos, o Everton fica agora à mercê de Bournemouth, Leicester e West Ham.