Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

“Há lutadores do UFC que saem dos combates com melhor ar. Podia estar cego, no último ano ele pisou a cabeça de dois jogadores”

Avançado português do Reading, que no último fim de semana sofreu lesões faciais graves na sequência de um lance com Tyrone Mings, acredita que o adversário não o pisou "de propósito", mas tem a certeza que "podia ter evitado" o choque. Nas primeiras declarações à imprensa após o incidente, apelou à federação inglesa para rever este tipo de casos

Tribuna Expresso

Partilhar

Nariz partido em quatro sítios e vários golpes profundos na testa. São estas as marcas de guerra de Nélson Oliveira, que saiu muito mal tratado do jogo do Reading frente ao Aston Villa na jornada do último fim de semana do Championship, a 2.ª divisão inglesa.

O avançado português foi pisado por Tyrone Mings e esta quinta-feira falou à imprensa britânica sobre o lance, criticando o adversário por não ter evitado o choque.

“Não estou a dizer que ele fez de propósito, mas tenho a certeza que podia ter evitado. Ele enviou-me uma mensagem a desculpar-se e eu nessa altura ainda não tinha visto o vídeo do lance. O futebol é um jogo agressivo, mas o que vi ali não é futebol. Podia ter sido pior, podia estar cego”, disse o jogador emprestado pelo Norwich, que pede à federação inglesa (FA) mais cuidado em lances semelhantes.

“Não é o meu papel criticar o árbitro, mas a FA tem de olhar para estes lances. Se isto tivesse acontecido ao Harry Kane, o que teria acontecido? Como ficaria vista a federação se a carreira dele pudesse estar em risco?”, continuou.

“Se isto tivesse acontecido em Portugal, seria revisto. Há lutadores do UFC que saem dos combates com melhor ar que eu. Nos últimos dois anos ele pisou a cabeça de dois jogadores”, disse ainda o jogador formado no Benfica, relembrando que Tyrone Mings foi suspenso cinco jogos em 2017 depois de pisar Zlatan Ibrahimovic na cabeça.

“Podíamos estar aqui a falar de um ex-jogador”

José Gomes, que treina Nélson Oliveira no clube dos arredores de Londres, também falou esta quinta-feira aos jornalistas em conferência de imprensa, dando as últimas novidades sobre a recuperação do seu avançado.

“O Nélson está melhor, se tivermos em conta que partiu o nariz em quatro sítios. Se virmos bem, ele teve sorte, porque podia ter ficado cego. Podíamos estar aqui a falar de um ex-jogador”, começou por dizer o treinador que deixou o Rio Ave para assinar pelo Reading já durante a temporada.

“Foi muito duro. A cara dele… estava horrível. Merece todo o nosso apoio porque é um grande profissional. Queria treinar-se já na primeira sessão desta semana e o médico teve de dizer ‘não, é impossível, és maluco ou quê?’”, disse ainda José Gomes, que revelou que o avançado português lhe pediu para jogar no próximo fim de semana, mas que para já tal não será possível, dada a gravidade das lesões.

  • A foto brutal e o vídeo arrepiante da lesão de Nelson Oliveira

    Atualidade

    O avançado português foi pisado por Tyrone Mings no jogo entre o Reading e o Aston Villa, em jogo a contar para a 30.ª jornada do Championship. Oliveira, antigo avançado do Benfica, teve de sair e foi hospitalizado com "uma lesão facial", segundo o clube. Tyrone pediu desculpas nas redes sociais pelo ato "involutário"