Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

O efeito multiplicador chamado Ronaldo: Juventus bate recorde de bilheteira e ações sobem em bolsa 30%

€5,5 milhões foi quando rendeu à Juventus a venda de bilhetes do jogo da "remontada" na Champions frente ao Atlético de Madrid. O lustro do hat trick de Cristiano Ronaldo fez ainda disparar as ações da Vecchia Signora em 30%, além de consolidar a marca CR7, avaliada acima dos €100 milhões, diz à Tribuna Expresso o diretor do IPAM, Daniel Sá

Isabel Paulo

Daniele Badolato - Juventus FC

Partilhar

O hat trick de Cristiano Ronaldo no jogo da Juventus contra o Atlético de Madrid já mereceu “todos os adjetivos”, por isso Daniel Sá escusa-se a qualificar o feito do craque português que, “queiram ou não os seus detratores, já é uma lenda do futebol português e mundial”. Após a derrota do Atlético de Madrid que colocou a Vecchia Signora nos quartos-de-final da Champions, Maradona, outra lenda com todos os seus feitos e defeitos, disse simplesmente: “Ronaldo é um animal, é pura potência”.

O diretor do Instituto de Administração e Marketing (IPAM), sem renegar a emoção da noite de ontem, prefere analisar o “grande efeito multiplicador” de Cristiano Ronaldo para o clube italiano com a frieza dos números: as ações da Juventus já subiram 30% na bolsa italiana, o clube bateu o recorde de bilheteira (€5,5 milhões), enquanto a passagem aos quartos de final da Liga dos Campeões rendeu mais €10,5 milhões.

Para Daniel Sá, o capitão da seleção nacional é o futebolista mais valioso e mediático do mundo, com um nível de visibilidade como “nunca houve” outro, explica à Tribuna Expresso. “A marca CR7 é sem dúvida uma das marcas portuguesas mais valiosas, avaliada em €102 milhões, apesar de Ronaldo ter 34 anos e jogar num clube menos poderoso e numa Liga menos mediática do que a espanhola", assegura Daniel Sá.

Além do sucesso desportivo individual e coletivo, o valor da marca Ronaldo explodiu e mantém-se devido ao motor das redes sociais, “que tem sido de um impulso tremendo”. Segundo as contas do especialista que analisa com regularidade o potencial da marca CR7, Ronaldo já não deve estar muito longe de ter 400 milhões de seguidores nas redes sociais. “Não há nenhum clube com estes números ou nenhum atleta ou nenhuma marca ou empresa com estes números”, afirma, referindo que no Facebook o português ultrapassa os 118 milhões de seguidores, no Google gera 56 milhões de referências, no Twitter tem 9 milhões de seguidores, no Instagram 85 milhões e no YouTube são apresentados 10 milhões de vídeos sobre o futebolista de quem se fala.

“Um golo de Cristiano Ronaldo é visto nas redes sociais milhões de vezes em qualquer parte do mundo e os números falam por si. No Twitter, o Real Madrid viu sair quase 1 milhão de seguidores nas 24 horas após o anúncio oficial da transferência. Já a Juventus viu crescer o seu Twitter em 1,1 milhões de utilizadores, 1,4 milhões no Instagram e meio milhão no Facebook”, avança ainda.

De acordo com Daniel Sá, a marca atingiu um valor de €120 milhões no final de 2017, encontrando-se fixada de momento nos €102 milhões. Além das receitas diretas, o feito de Ronaldo frente ao Atlético trará ainda dividendos indiretos na valorização de contratos de patrocínios que Ronaldo e a Juventus venham a celebrar, bem como em futuros negócios da FPF.

A venda de merchandising foi outra “das receitas que dispararam na Juventus”, salientando o diretor do IPAM o facto de Ronaldo aparecer nas alturas certas e a forma demolidora como continua a marcar fazem acreditar que “tem tudo para ser um jogador de longa duração”.