Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

“Nem percebo porque lhe deram um passaporte russo. É estranho ver um negro na seleção da Rússia”

Ex-avançado do Zenit, Pavel Pogrebnyak, mostrou-se contrário à naturalização

Zuba Ortiz

Anton Vaganov

Partilhar

O internacional russo teceu declarações consideradas racistas depois de se mostrar contrário à naturalização de jogadores para defender a Rússia. O principal alvo foi o avançado brasileiro Ari, do Krasnodar, que foi convocado para os próximos jogos da equipa europeia.

“Não vejo o motivo. Nem percebo porque lhe deram um passaporte russo”, disse Pavel antes de finalizar com a frase: “É estranho ver um negro na seleção da Rússia”.

Mário Fernandes, também brasileiro e que defende a seleção russa, foi elogiado pelo avançado, mas para Pogrebnyak, Smolnikov, defesa do Zenit também tem qualidades para fazer a função na seleção.

O caso já chegou ao Comité Anti-Discriminação da Liga russa. Em entrevista à TASS, Alexander Baranov, líder do comité, disse que a Federação vai examinar o incidente e tomar a decisão correspondente.