Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Na mais louca das corridas, o City cruzou a meta à frente por uma nesga

O Manchester City sagrou-se campeão inglês 2018-19 ao bater, fora, o Brighton, tornando irrelevante o triunfo caseiro do Liverpool diante do muito português Wolverhampton

Tribuna Expresso

Michael Regan

Partilhar

Manchester City e Liverpool entraram na última jornada com possibilidades de se sagrarem campeões, pois havia apenas um pontinho a separar as equipas. Portanto, em jogos disputados à mesma hora, Citizens e Reds entregaram-se à última corrida de ambos na Premier League com um objetivo, sendo que a tarefa da equipa de Klopp era mais complicada, pois tinha de esperar por um deslize adversário. Que até podia ter acontecido, pois o Brighton mexeu primeiro no marcador (por Murray, aos 21'), só que a seguir veio a reação da formação de Guardiola que atropelou o rival com golos de Agüero (28'), Laporte (38'), Mahrez (640) e Gundogan (72').

Bernardo Silva foi titular e sagrou-se, então, bicampeão inglês pelos de Manchester que terminaram a Premier League com 98 pontos, mais um do que o Liverpool que, por sua vez, derrotou o Wolverhamtpon por 2-0 (ambos os golos de Sadio Mané). O mais curioso nesta história é que o Liverpool empatou sete e só perdeu um jogo no campeonato, precisamente para o City que somou quatro derrotas e dois empates.