Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Barcelona termina a época de uma forma desastrosa

O final de época do Barcelona foi desastroso: depois da eliminação da Champions, a equipa de Valverde perdeu a Taça do Rei para o Valência

Inês Gastão Alexandre

Soccrates Images

Partilhar

O Barcelona fechou a temporada com mais um desaire. Apesar da conquista do campeonato espanhol, tanto na Liga dos Campeões como na Taça do Rei, a equipa liderada por Ernesto Valverde ficou aquém das expectativas. É que tanto a eliminação dos catalães em Anfield como a derrota na final frente ao Valência vieram pôr em causa todo o projeto do Barcelona para a próxima época, começando pelo treinador - e pela própria direção - e terminando nos jogadores.

Não são poucos os aspetos que preocupam o Barça neste momento: o futuro da equipa técnica, o mercado de transferências e o rendimento de algumas das estrelas - segundo o jornal espanhol "Marca", os fatores que refletem este final de temporada desastrosa estão bem identificados.

O treinador

Ora, quando os resultados de um clube começam a dar para o torto, o treinador é logo a primeira vítima, e Ernesto Valverde não é exceção. Muito tem sido dito sobre as decisões do técnico do Barcelona, não só relativamente à forma de jogar da equipa, mas também relativamente às suas escolhas para os jogos e sobre a incapacidade para corrigir os erros do passado – o Barcelona que foi eliminado pela Roma na Champions no ano passado, depois de trazer uma vantagem confortável da primeira mão, parece não ter aprendido, já que este ano voltou a acontecer o mesmo, mas frente ao Liverpool.

Plano A: Messi. Plano B: Messi. Plano C: Messi

A importância de Messi neste Barcelona está cada vez maior. O avançado argentino de 31 anos, aliás, costuma ser "o salvador" sempre que a equipa está em apuros, não só com os golos que marca - 51 em 50 jogos esta época - mas com o que faz os companheiros jogar. Ora, se olharmos para outros avançados do Barcelona, vemos o seguinte: Coutinho desapareceu (sairá?), Suárez, entre lesões, esteve intermitente (25 golos), e Dembelé também andou condicionado, dentro e fora de campo, portanto não houve ninguém a apoiar o argentino condignamente.

Transferência falhada

Por falar em Coutinho, este era a maior estrela do mercado, e também o maior esforço económico por parte do Barcelona... No entanto, acabou por se revelar também o maior fracasso. Não só rende pouco, como tem sido assobiado por parte dos adeptos, por aparentemente não mostrar uma atitude capaz de mudar as coisas.

O meio-campo

Os problemas não estão só no ataque, mas também no meio-campo. Pelo menos aí o Barcelona já demonstrou querer mudar, com a transferência de Frenkie De Jong, do Ajax, já na próxima época. Mas Sergio Busquets está irreconhecível, aos 30 anos, e Rakitic também não viveu uma boa temporada. O vazio deixado por Xavi e Iniesta foi imenso.

Os problemas de Suárez

Luis Suárez é uma peça extremamente importante no plantel do Barcelona. Ainda não se sabe se a seleção do Uruguai vai contar com a sua presença para a Copa América, porque os seus problemas físicos nesta temporada e seus 32 anos são fatores a considerar para o futuro próximo. E, por isso, o Barcelona tem de começar a pensar num possível substituto para o ponta de lança.