Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Jorge Jesus e o Flamengo: "Não sei se vocês sabem, mas é uma das quatro equipas mais importantes do Mundo"

À partida para Madrid, onde se vai encontrar com o presidente do clube brasileiro, Jorge Jesus sublinhou que o projeto desportivo do clube brasileiro lhe interessa muito, apesar de ter propostas financeiramente mais atrativas

Tribuna Expresso

Ahmed Yosri / EPA

Partilhar

Interesse do Flamengo

“Flamengo é Flamengo. É um dos maior clubes do Mundo, mas nada está certo. Tenho em cima da mesa outras propostas, que desportivamente não são iguais, mas financeiramente não há comparação possível. A minha prioridade é trabalhar em equipas que me permitam ganhar títulos e esse é o caso do Flamengo. O Flamengo até pode disputar a final do Mundial. O Flamengo não pode ser plano B, tem de ser plano A. Não sei se vocês sabem, mas é uma das quatro equipas mais importantes do Mundo. Só tem 50 milhões de adeptos, só”

Porta que se abriu

“Vou a Madrid conversar com o presidente do Flamengo. Qual é a ideia deles? Devem ser boas, para virem à Europa falar comigo é porque devem ser boas. Vou tentar perceber o que é que as pessoas querem de mim, se não quiserem vou continuar a minha caminhada. Falta uma ou duas semanas, as épocas estão a começar e esta é uma porta que se abriu”

O futebol brasileiro e o PFC

“Como vocês sabem, se eu fizer uma seleção de jogadores brasileiro que trabalharam comigo, seguramente que são mais de 100. E os que tive a oportunidade de ajudar a entrar na seleção do Brasil, muitos também. O campeonato do Brasil é um dos mais competitivos do Mundo. Eu vejo o PFC - e lá estou eu a falar outra vez o PFC - e o futebol brasileiro é o futebol que produz mais talentos no Mundo. Na Europa é Portugal, no Mundo é o Brasil. É um futebol que sempre me apaixonou e eu acho que se eu for para o futebol brasileiro vocês vão começar a ver e a perceber a qualidade”

Críticas de jornalistas brasileiros

“Eu ouvi o que disseram. É um bocado como vocês, que não vêem o futebol brasileiro e acham que não é bom. Eles lá não vêem o português. Disseram que eu ganhei três títulos, mas eu ganhei 11 títulos. É uma forma de olhar para o copo cheio e para o copo vazio”

Contrato

“É a primeira vez que vou falar com os representantes do Flamengo, nunca os vi mais gordos ou mais magros. Ano e meio seguramente não vou aceitar. Não sei neste momento. Eu tenho uma ideia, mas vamos ver. Não vou para o Brasil por questões financeiras, porque se não não ia para lá. Porque se fosse pelas questões financeiras tenho coisas… tenho propostas do Mundo Árabe que não têm comparação possível”