Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Liverpool fica isolado no último lugar do pódio dos reis da Europa

Com a vitória na Liga dos Campeões da época 2018-2019, o Liverpool fica isolado no terceiro lugar entre os clubes que já venceram a prova máxima do futebol europeu de clubes

Martim Silva

Matthias Hangst

Partilhar

Ao conquistar o seu sexto troféu de rei dos clubes europeus (a segunda vitória na Liga dos Campeões soma-se às quatro vitórias na Taça dos Campeões Europeus), o Liverpool fica isolado no terceiro lugar entre os clubes que já venceram a prova máxima do futebol europeu de clubes.

A lista dos vencedores continua liderada, de forma muito destacada, pelo Real Madrid, com 13 títulos máximos (ganhou nos três anos anteriores a 2019).

Em segundo lugar mantém-se o AC Milan, de Itália, com sete triunfos.

Agora, isolado em terceiro lugar, aparece o Liverpool, que ao conseguir o sexto troféu destaca-se de Bayern de Munique e Barcelona, ambos com cinco triunfos.

Seguem-se o Ajax, com quatro vitórias, o Manchester United e o Inter de Milão, com três cada, e quatro clubes com duas vitórias, entre os quais dois emblemas portugueses, o FC Porto e o Benfica (os outros são o Nottingham Forest e a Juventus).

Há ainda dez clubes com uma vitória cada.

De referir ainda que o Tottenham, finalista derrotado na edição de este ano, engrossa o rol de equipas que já conseguiram finais da competição cimeira do futebol europeu, mas que ainda não conseguiram qualquer vitória - são 18 as equipas nessa condição, com destaque para o Atlético de Madrid, que soma três derrotas noutras tantas finais.

  • Final da Liga dos Campeões: a afirmação de projetos pacientes (ingleses)

    Liga dos Campeões

    Depois de cinco anos de domínio espanhol, a Liga dos Campeões decide-se este sábado entre duas equipas britânicas (20h, Eleven Sports). Um finalista repetente, o Liverpool de Jürgen Klopp, que chega a Madrid após um percurso feito de várias provas de sobrevivência, e um estreante Tottenham, um clube em ciclo de afirmação sob o comando de Mauricio Pochettino. Vencer em Madrid será, em qualquer dos casos, a afirmação de projetos pacientes e definidos na sua identidade