Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

De desempregado e a treinar-se numa equipa dos regionais a herói europeu: a "semana doida" de Adrián

O homem que deu ao Liverpool a Supertaça europeia foi contratado há apenas 10 dias pela ser o número 2 de Alisson. Com a lesão do brasileiro, Adrián, que não tinha clube até a equipa de Anfield lhe telefonar, passou a titular. E a homem das decisões

Lídia Paralta Gomes

Matthew Ashton - AMA

Partilhar

A última temporada não foi memorável para Adrián San Miguel. A chegada de Manuel Pellegrini ao West Ham atirou o guarda-redes espanhol para as catacumbas do banco de suplentes, depois de cinco épocas em que havia sido quase sempre aposta a titular na baliza dos londrinos. Em 2018/19 fez apenas cinco jogos, na Taça e Taça da Liga Inglesa.

No final da época, e sem contrato, arrumou as malas e voltou à sua Andaluzia. Enquanto o telemóvel não tocava com propostas que lhe agradassem, o guardião de 32 anos optou por treinar-se num clube das divisões regionais da zona, a Unión Desportiva Pilas, com um técnico particular.

Isto tudo era a realidade de Adrián San Miguel há 15 dias.

"Foram momentos difíceis porque estava sem clube e à espera de assinar por alguma equipa", contou, logo após o jogo, o herói da Supertaça Europeia conquistada na quarta-feira pelo Liverpool nas grandes penalidades, frente ao Chelsea.

Até que chegou a tal chamada. Do outro lado, o Liverpool oferecia-lhe o lugar de segundo guarda-redes da equipa, para fazer concorrência a Alisson, brasileiro, um dos mais caros guarda-redes da história do futebol e um dos jogadores decisivos da Champions League ganha na última época pela equipa de Anfield.

Com o mercado em Inglaterra a fechar dia 8 de agosto, a decisão tinha de ser rápida e Adrián, apesar de ter propostas de equipas da 1.ª divisão de Espanha, aceitou o convite do Liverpool. Apresentado a 5 de agosto, o espanhol não imaginaria a semana que se seguiria, até porque não estaria certamente à espera de jogar muito, quanto mais vestir a pele de herói.

TF-Images/Getty

Mas como nisto do futebol há sempre muitos imponderáveis, a estreia do Liverpool na Premier League, na sexta-feira passada, ficou marcada não só pela vitória dos reds frente ao Norwich mas também pela insólita lesão de Alisson, que teve de ser retirado de campo em ombros depois de magoar, sozinho, o gémeo da perna direita enquanto chutava uma bola.

E foi assim que a baliza do Liverpool ficou entregue a um rapaz acabado de sair de treinos solitários num relvado de uma equipa da sua terra.

Não só Adrián deu boa conta de si como substituto na Premier League como foi o titular na Supertaça Europeia, que se disputou na quarta-feira, em Istambul. Nas grandes penalidades, defendeu o remate de Tammy Abraham, dando assim mais uma taça europeia ao Liverpool, depois da vitória na Liga dos Campeões a 1 de junho, em Madrid.

"Vir para o Liverpool foi a melhor decisão que poderia ter tomado. Esta foi uma semana de doidos", comentou após o jogo.

Quanto à Unión Desportiva Pilas, a hospitalidade foi recompensada: ainda antes de assinar pelo Liverpool, Adrián ofereceu ao clube um cheque para o clube comprar novos materiais e equipamentos desportivos.