Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Com campeonato, Mundial de clubes e Taça da Liga, o calendário pode tramar o Liverpool: "Se não arranjarem uma solução, não jogamos"

Após um 5-5 decidido nos penáltis que deu ao Liverpool passagem aos quartos-de-final da Taça da Liga inglesa, contra o Arsenal, o treinador alemão disse ser possível que o clube dê o lugar a outra equipa (até o próprio Arsenal), porque essa fase da competição está agendada para a mesma semana em que terá de jogar o Mundial de clubes, no Qatar

Diogo Pombo

Robbie Jay Barratt - AMA

Partilhar

Um jogo com 10 golos em 90 e poucos minutos aconteceu, naturalmente, em Inglaterra, onde os picos de adrenalina foram servidos sem cerimónia na quinta-feira, em Liverpool. A equipa da casa marcou cinco, o último já nos descontos, empatou em bola corrida com o Arsenal para, depois, ganhar nos penáltis. Seguiu em frente na Taça da Liga com uma equipa onde os miúdos imperavam e Jürgen Klopp, no final, era a típica versão de si próprio, sorridente de orelha a orelha, dentadura de um branco ártico à mostra.

Durante o jogo, contudo, o treinador do Liverpool achou que "muita gente da Premier League devia estar a torcer para que o Arsenal conseguisse aguentar" até ao fim e evitar a tragédia que os eliminou da prova.

Ganhando a sua equipa, confirmou-se um imbróglio para os organizações das competições em Inglaterra lidarem. Um problema de calendário que não é, de todo, habitual surgiu no país: na semana (11-21 de dezembro) para a qual estão agendados os jogos dos quartos-de-final da Taça da Liga, o Liverpool terá de estar no Qatar, a competir no Mundial de clubes como o representante europeu que conquistou a Liga dos Campeões da época passada.

Para já, o calendário estipula que o Liverpool jogue com o Reb Bull Salzburgo a 10 de dezembro, para a Liga dos Campeões, com o Watford a 14, para a Premier League, que defronte dois dias depois o Aston Villa para a Taça de Inglaterra e que, a 21 de dezembro, jogue frente ao West Ham.

São 11 dias com quatro partidas e ainda resta marcar o jogo da Taça da Liga, sendo que, de todos, apenas o encontro da Liga dos Campeões deverá ser inadiável, com remarcável para outra data.

Jürgen Klopp pronunciou-se sobre esta tragédia anunciada, na conferência de imprensa pós-vitória contra o Arsenal. Garantiu não estar preocupado, porque "outras pessoas têm de o estar" já que não foi Liverpool que "fez o calendário" competitivo em Inglaterra. "A FIFA disse-nos que o Mundial de clubes será no Qatar, temos que lá ir e iremos. A Premier League diz-nos que temos de jogar e, obviamente, jogaremos. Se a Carabao Cub [Taça da Liga] não arranjar um sítio apropriado para nós, que não seja às 3h do dia de Natal, então não jogaremos", assegurou o treinador.

O alemão prosseguiu a argumentação, disse que "têm de pensar sobre estas coisas", matutar sobre "a lista de jogos" caso "uma equipa não consiga fazer parte de todos". Garantiu que o Liverpool "não será vítima desta situação", mas que, caso "não arranjem uma data apropriada", o clube "não jogará a próxima ronda" da Taça da Liga e "quem quer que seja o adversário seguirá em frente" - ou, sugeriu, até "o Arsenal pode jogar contra eles".