Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

João Félix eleito Golden Boy 2019: "Obrigado também ao Benfica, em particular a Bruno Lage, por tudo o que fez por mim"

O internacional português foi eleito o melhor jovem do ano, numa votação promovida pelo "Tuttosport". Sucede assim a Matthijs De Ligt, escolhido em 2018, Kylian Mbappé, escolhido em 2017, e Renato Sanches, escolhido em 2016

Charlie Crowhurst/International

Partilhar

João Félix é o novo Golden Boy, depois de ficar à frente de Jadon Sancho, do Borussia Dortmund, e de Kai Havertz, do Bayer Leverkusen, na votação final do prémio entregue pela "Tuttosport".

Félix, que no verão trocou o Benfica pelo Atlético de Madrid, por 126 milhões de euros, recebeu 332 votos, à frente do inglês Sancho, com 175, e do alemão Havertz, com 75.

"Obrigada à 'Tuttosport' pelo prémio, estou muito orgulhoso. É a segunda vez que um jogador do Atlético de Madrid recebe este reconhecimento e estou feliz por isso. Obrigado também ao Benfica, em particular ao treinador Bruno Lage, por tudo o que fez por mim, e à minha família", disse o jovem português, num vídeo divulgado pelo jornal italiano.

Recorde-se que, em 2018, o vencedor do prémio foi o jovem holandês Matthijs De Ligt, enquanto em 2017 o escolhido foi o francês Kylian Mbappé. Em 2016, o Golden Boy foi outro jovem português: Renato Sanches, então no Bayern Munique, agora no Lille.

João Félix e Renato Sanches são os únicos dois portugueses a serem selecionados para o prémio, que também já foi entregue a Lionel Messi, em 2005.

O jogador do Atlético de Madrid era o único português na lista de 20 finalistas. Na lista mais alargada, de100 finalistas, havia outros jovens lusos: Florentino Luís, Gedson Fernandes, José Gomes, Jota (todos do Benfica), Diogo Queirós (FC Porto), Diogo Dalot (Manchester United), Rafael Leão (Lille), Domingos Quina (Watford) e Mésaque Djú (West Ham).

Um treino de captações com João Félix, Daniel Bragança e Fábio Silva

Um jogador talentoso consegue afirmar-se em qualquer contexto, por obra e graça do Espírito Santo? Nem pensar, diz o treinador Blessing Lumueno, utilizando como exemplos João Félix, Daniel Bragança, Fábio Silva e outros tantos: "O futebol é dos únicos ofícios onde se admite, de forma consensual, que se pode ganhar experiência de jogo sem jogar"