Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Liverpool, uma máquina: vitória frente ao Manchester United e o primeiro título em 30 anos cada vez mais perto

São 19 vitórias seguidas em casa para o Liverpool, que bateu o United por 2-0 e tem agora 16 pontos de vantagem para o Man. City na tabela. Van Dijk e Salah marcaram para a equipa de Jurgen Klopp

Lídia Paralta Gomes

Andrew Powell/Getty

Partilhar

São 39 jogos sem perder no campeonato, 16 pontos de vantagem para o 2.º classificado e o título da Premier League cada vez mais perto. O Liverpool bateu o Manchester United em casa por 2-0, com golos de Virgil van Dijk e Salah, na 19.ª vitória seguida em Anfield.

Frente à única equipa que este ano lhes roubou pontos na liga inglesa - um empate em Old Trafford -, o Liverpool não entrou bem e sentiu algumas dificuldades em impor o seu jogo de grande intensidade. Mas se não dá numa forma, dá de outra: aos 14', num canto, Virgil van Dijk saltou mais alto que toda a gente e abriu o marcador, o 4.º golo da época na Premier League para o central holandês.

A 1.ª parte não foi particularmente interessante ou bem jogada e a partir do golo do Liverpool o Manchester United desapareceu em termos ofensivos. Só voltaria a dar de si aos 41', com Andreas Pereira a falhar por muito pouco a emenda a um cruzamento da direita. Ainda antes do intervalo, Mané podia ter aumentado a vantagem do Liverpool, numa jogada rápida da equipa da casa, mas David de Gea defendeu com o pé o remate do senegalês.

John Powell/Getty

O Liverpool entrou melhor na 2.ª parte e Henderson acertou no poste aos 49', um remate frontal que David de Gea ainda afastou. A partir daí, o United pegou no jogo, mas teve sempre muitas dificuldades em criar perigo para a baliza de Alisson. A única grande oportunidade surgiu aos aos 59': Martial rematou em força quando a jogada de entendimento com Andreas Pereira pedia um tiro mais colocado.

[Subscreva a 12:45, a newsletter da Tribuna, AQUI para saber o que se passou, o que se passa e o que se vai passar no desporto, no tom certo, à hora certa]

A pressão do Manchester United foi aumentando, o Liverpool viu-se por momentos encostado às cordas, mas numa momento de inspiração do guarda-redes Alisson, Salah matou o jogo, já nos descontos. Após um canto do United e com a equipa toda na sua metade do campo, o guardião brasileiro agarrou a bola e viu a desmarcarão do egípcio. A bola seguiu direitinho para Salah, que correu praticamente sem oposição para a baliza de De Gea e fez o 2-0.

O Liverpool continua assim tranquilo na frente da Premier League, com 64 pontos, com Manchester City a largos 16 pontos. A equipa de Jurgen Klopp tem, ainda para mais, menos um jogo que os rivais.