Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Covid-19. Neymar viajou para o Brasil e o PSG está preocupado com a burocracia

Jogador optou por cumprir o isolamento junto da família, no Rio de Janeiro, mas o facto de não ter passaporte comunitário é um problema para o clube

Tribuna Expresso

FRANCK FIFE

Partilhar

Com o futebol suspenso em França, tal como em praticamente toda a Europa, Neymar terá decidido viajar para o Brasil e passar a fase de isolamento junto da família no Rio de Janeiro. De acordo com o "Le Parisien", o jogador brasileiro terá deixado França no seu avião particular em vésperas da entrada em vigor do regime de confinamento imposto em França.

Thiago Silva, seu colega de equipa no Paris Saint-Germain, terá feito o mesmo, com a mulher do central a confirmar nas redes sociais que a família concordou com viajar para o Brasil seria a melhor opção, já que França é um dos países mais afetados pelos surto do novo coronavírus. Também Edinson Cavani terá viajado para o Uruguai.

Apesar de outros jogadores do PSG terem optado por continuar nas suas casas em Paris, o "Le Parisien" diz que o campeão francês não tem poderes para obrigar os jogadores a permanecer no país e que todos os atletas levaram consigo um plano de trabalho para seguir nestes dias em que a atividade está totalmente suspensa.

Contudo, a situação de Neymar preocupa o PSG por outros motivos, não desportivos mas burocráticos, dizem o "L' Parisien" e o "L'Equipe": é que, ao contrário de Thiago Silva e Cavani, o avançado brasileiro de 28 anos não tem passaporte europeu e o clube teme que Neymar fique retido no Brasil mal as fronteiras da Europa voltem a abrir.

150 milhões de euros ou nada

Onde irá jogar Neymar no próximo ano é uma pergunta recorrente a cada ano que passa e, de acordo com a ESPN, o Barcelona continua interessado no regresso do brasileiro. O PSG estará disposto a negociar o jogador por 150 milhões de euros, um valor exorbitante mas ainda assim bem mais baixo que os 220 milhões de euros que os parisienses pagaram pelo avançado em 2017.

O que parece estar a assustar mais o Barcelona são os salários de Neymar, pelo que a primeira opção para reforçar o ataque é neste momento o argentino Lautaro Martínez, do Inter.