Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Covid-19. Kyle Walker ignorou regras de confinamento, deu uma festa em casa com duas acompanhantes e vai ser punido pelo Manchester City

Depois de Jack Grealish, do Aston Villa, o lateral direito do Manchester City foi outro jogador da Premier League a não respeitar as regras de isolamento social impostas pelo seu clube, devido ao coronavírus. Kyle Walker chamou um amigo e duas acompanhantes para sua casa um dia antes de apelar, publicamente, que os cidadãos britânicos respeitassem as recomendações de confinamento

Tribuna Expresso

Quality Sport Images

Partilhar

A 24 de março, Kyle Walker publicou uma mensagem no Twitter de "tom sério", apelando a que "toda a gente, por favor, fique em casa" e que "todos cuidem do próximo durante este tempo difícil". Já se estava a escalar a íngreme subida da montanha do coronavírus e do número de pessoas infetadas e o internacional inglês, seguido por milhares de pessoas, sugeriu que "olhem pelas pessoas de quem gostam, mas não os visitem". Era tempo, como ainda é, de reclusão em casa e distanciamento social.

Nesse mesmo dia, o lateral direito do Manchester City convidou um amigo a ir a sua casa, amigo a quem pediu para tratar que duas acompanhantes também comparecessem, mais tarde.

Ficariam no apartamento de Walker, em Manchester, até perto das 2h da madrugada, revelou o "The Sun", citando ambas as mulheres para reconstituir o episódio. "Por um lado, convida estranhas para irem fazer sexo a sua casa e, no dia seguinte, está a dar lições às pessoas sobre a necessidade de ficarem em casa", disse uma delas. "É um hipócrita e está a colocar pessoas em risco", acrescentou.

O jornal inglês publicou fotografias e avançou que as mulheres terão recebido mais de duas mil libras do jogador. Ainda na noite de sábado, Kyle Walker emitiu um comunicado para "pedir desculpa publicamente pelas escolhas que fez" na semana anterior. "Entendo que a minha posição enquanto futebolista profissional implique a responsabilidade de ser um modelo", reconheceu.

Já este domingo, um assessor do Manchester City disse ao "The Guardian" que "as ações de Kyle Walker opõem-se diretamente aos incríveis esforços do Serviço Nacional de Saúde britânico no combate" aos efeitos da covid-19. "Estamos desiludidos por saber destas alegações, tomámos nota do pedido de desculpas e haverá um processo disciplinar interno", explicou o responsável do clube, onde jogam Bernardo Silva e João Cancelo.

Há dias, Jack Grealish, capitão do Aston Villa, também não respeitou as regras de isolamento social, ao ter embatido com o carro em outros dois veículos, em Birmingham, depois de ir a uma festa. O médio inglês foi multado pelo clube.