Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

“Fumei 250 cigarros no WC e fugi dali. Não falei com Zidane durante dois anos, até bebermos um apéritif na manhã do meu casamento”

O francês Willy Sagnol, em entrevista à francesa RMC, sobre aquela final do Mundial de 2006 que a França perdeu, marcada pelo penálti à panenka e a cabeçada em Materazzi, tudo obra de Zinedine Zidane

tribuna expresso

VALERY HACHE

Partilhar

O penálti

"Pomos muito ênfase no penálti do Zizou. Este é o meu lado antiquado que me faz falar de cada vez que vejo alguém marcar um à Panenka. É um risco demasiado elevado e estás a jogar um bocado com o jogo. Quando vi aquilo, pensei: isto é de loucos que ele esteja a tentar fazer isto numa final de um Mundial. A segunda foi: só espero que ele não nos falhe".

Os cigarros

"Vais para o balneário, perdeste a final do Mundial com a Itália, e tens um gajo a falar e a pedir desculpa. Mas tu não ouves. Estás completamente desapontado. Não queres aceitar desculpas ou sequer falar com ele. Não é aquele o momento. O que é que fiz? Fui à casa de banho, fumei 250 cigarros em dez minutos e foi assim que fugi do tema."

As pazes

"Deixou marcas. Não falámos durante quase dois anos. Em 2008, depois do Europeu, eu casei-me e a minha mulher disse-me para o convidar. Liguei-lhe, mas ele não pôde logo vir, apareceu depois, para a festa... Fiquei feliz de o ver lá, bebemos um aperitif na manhã seguinte, falámos e a vida recomeçou."