Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Lokomotiv sabia que jogador que morreu a treinar tinha problemas cardíacos, mas Innokentiy Samokhvalov assumiu os riscos

Innokentiy Samokhvalov, de apenas 22 anos, começou a sentir-se mal durante um treino individual, acabando mesmo por morrer

Lusa

Partilhar

O Lokomotiv de Moscovo sabia que Innokentiy Samokhvalov, o jogador que morreu hoje durante um treino, sofria de doença cardíaca, revelou um dos treinadores do clube, da Liga russa de futebol.

Innokentiy Samokhvalov, de apenas 22 anos, começou a sentir-se mal durante um treino individual, em casa, acabando mesmo por morrer. Os treinos de grupo continuam suspensos na Rússia, por causa da pandemia de covid-19.

"Tenho pena pelo rapaz, é uma tragédia. O Lokomotiv sabia dos seus problemas de coração. A algumas concentrações nem sequer ia", disse o treinador Andréi Talaláev ao canal desportivo MatchTV.

Talaláev realça que a culpa do ocorrido foi do jogador e não do clube, já que nos treinos em conjunto "tudo estava debaixo do controlo dos médicos". O jogador terá mesmo escrito uma declaração a assumir todos os riscos e consequências.

Samokhvalov era uma pessoa "gentil e boa, um bom amigo, e a sua morte deixa o Lokomotiv em estado de choque", referiu o clube na declaração em que dava conta da morte do atleta.

O jogador vinha da formação do Lokomotiv, por quem foi campeão júnior em 2016. Jogava no campeonato do terceiro escalão ao serviço do Kazanka, clube satélite do Lokomotiv.

As competições na Rússia estão suspensas até 31 de maio e a União de Futebol do país espera reatar o calendário entre a segunda metade de junho e a primeira de julho.