Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Son Heung-min não é só bom de bola. No serviço militar coreano também foi um dos melhores

Avançado do Tottenham terminou as três semanas de treino básico e foi mesmo um dos cinco melhores do grupo. Impressionou os oficiais nos exercícios de precisão de tiro

Tribuna Expresso

D.R.

Partilhar

O avançado do Tottenham Son Heung-min aproveitou a paragem na Premier League devido ao surto do novo coronavírus para colocar um visto numa situação pendente: o serviço militar na Coreia do Sul, que ainda é obrigatório para todos os homens sem problemas físicos ou de saúde.

O serviço militar na Coreia do Sul tem uma duração de 21 meses, mas o avançado foi abrangido por uma exceção, depois de ter ajudado a sua selecção a vencer a medalha de ouro nos Jogos Asiáticos de 2018, e por isso teve apenas de passar três semanas de treino básico na ilha de Jeju. E mesmo que no horizonte do jogador que tem José Mourinho como treinador não esteja uma carreira militar, não foi por isso que Son se saiu mal no treino. De acordo com a agência "Yonhap", Son foi mesmo um dos cinco melhores recrutas do grupo.

Durante o serviço militar, o atacante de 27 anos aprendeu técnicas de combate, primeiros socorros, noções básicas de armamento. Mas, de acordo com a "Youhap", onde se destacou foi mesmo na precisão de tiro. No final, foi um dos recrutas a receber o prémio "Pilsung", reservado aos cinco melhores da classe.

O Tottenham já informou que Son estará de regresso a Londres na próxima semana, numa altura em que o regresso da Premier League ainda é uma incógnita.