Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Podolski, o empresário: "Há quem ache estranho que eu tenha restaurantes de kebab. Outros fazem vinho ou colecionam carros"

Avançado alemão do Antalyaspor, campeão mundial em 2014, aproveitou a paragem do futebol para dedicar mais tempo aos seus negócios. Podolski tem vários restaurantes, um pub, uma loja de roupa e um quiosque de gelados em Colónia, onde cresceu

Julian Finney

Partilhar

Quase a completar 35 anos, Lukas Podolski está, como tantos outros jogadores, a preparar um possível regresso à competição. A jogar no Antalyaspor, o alemão já treina, enquanto espera uma data concreta para o reinício do campeonato turco, que deverá acontecer em meados de junho.

"Já avançaram com uma data, mas não é fixa. Vamos ver o que acontece, porque há casos de covid-19 em alguns clubes. Nós estamos prontos e a seguir as recomendações, mas tudo o que podemos fazer é esperar", disse o antigo internacional germânico numa conversa com a Sky Sports.

E enquanto espera, o futebolista Lukas Podolski dá mais espaço ao empresário Lukas Podolski. O campeão mundial de 2014 é dono de vários restaurantes de kebab em Colónia, onde cresceu depois da família se mudar da Polónia para a Alemanha quando o avançado tinha apenas 2 anos. Podolski tem também um pub, uma loja de roupa e um quiosque de gelados, chamada "Ice Cream United", na cidade.

"Agora tenho tempo para me sentar e falar com os meus sócios para criar novos sabores e decidir o que podemos fazer melhor. As pessoas adoram gelados, daqui a 50 anos vão continuar a comer gelados. É o mesmo com os kebabs. Na Alemanha é muito popular e eu tenho uma ligação grande à cultura e ao povo turco", sublinha. O Antalyaspor não é a primeira experiência de Podolski na Turquia: entre 2015 e 2017 representou o Galatasaray.

Com a covid-19, os negócios sofreram algumas perdas, mas o jogador frisa que já todos reabriram e que o recomeço está a correr bem. O que continua a ser uma surpresa para muito boa gente é ver um futebolista empresário da restauração. "Para as pessoas é estranho que eu tenha restaurantes de kebab. Mas outros fazem vinho ou coleccionam carros", brinca.

Carros, algo que Podolski pouco utilizava durante a sua passagem pelo Arsenal. O alemão, conhecido pela sua personalidade terra-a-terra, era um utilizador frequente do metro de Londres: "Sempre achei que era importante estar ligado à cultura da cidade. Eu cresci nas ruas, sou um tipo normal, não tenho de andar sempre de carro", disse ainda ao canal britânico.

  • Podolski: o espécime único e insubstituível despede-se dos alemães

    Futebol internacional

    Há muitos jogadores para quem a camisola da seleção nacional parece pesar mais sobre o corpo. Não é o caso de Lukas Podolski, o homem cujo melhor registo de golos é na seleção e que marcou em cinco de oito fases finais em que participou com a Alemanha. Esta quarta-feira despede-se da seleção frente à Inglaterra (19h45, Sport TV1) com 31 anos, 130 jogos e 48 golos (se não marcar mais um ou outro)