Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Lizarazu: “O Matthäus era perfeito, nunca cometia erros. Um dia pôs-me a mão no pescoço e eu dei-lhe uma batatada”

O antigo internacional francês recorda alguns momentos menos simpáticos no Bayern de Munique, em entrevista à francesa RMC

Tribuna Expresso

Martin Rose

Partilhar

Numa reveladora conversa com a RMC, de França, Bixente Lizarazu, antigo defesa-esquerdo da seleção gaulesa e do Bayern de Munique, confessou ter mantido uma relação difícil com Lothar Matthäus, quando ambos coincidiram no clube alemão. “Ele nunca cometia erros. era sempre perfeito”, disse Lizarazu num tom que a RMC garante ter sido irónico.

E então Lizarazu conta um episódio ocorrido em agosto de 1999, meses depois da final da Liga dos Campeões perdida para o Manchester United. Aconteceu no treino. “Ele disse-me que eu tinha feito um mau passe e que não tinha sido ele a fazer uma má receção. Começou a falar alto e mal e eu respondi-lhe. Aproximámo-nos, ele meteu-me a mão na garganta e eu dei-lhe uma batatada”.

Lizarazu, a seguir, disse que tudo aquilo poderia ter corrido muito mal para o seu lado, pois Mathäus tinha sempre os jornais alemães do seu lado. “Dois jornalistas foram inclusivamente à minha terra, ao País Basco, só para ver se eu tinha antecedentes de violência. Queriam perceber se era um gajo bizarro”.

O treinador, Ottmar Hitzfeld, chamou os jogadores, segundo Lizarazu contou à RMC, e Stefen Effenberg, que era o capitão na altura, tomou o lado do francês. “Se há multa a pagar por este incidente, pago-a eu”, terá atirado Effenberg. A partir desse momento, descreve Lizarazu, “ganhei o respeito do Matthäus”.