Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Fisco recusa desconto no IRS para ‘cérebros’ a Julen Lopetegui

Antigo treinador do Porto quis pagar apenas 20% de IRS ao abrigo do regime para atrair “cérebros” para Portugal

Elisabete Miranda

Partilhar

Julen Lopetegui mudou-se para Portugal em 2014, para treinar o Futebol Clube do Porto, e à chegada tratou de pedir às Finanças para ser registado como residente não habitual, o regime especial que pretende atrair ‘cérebros’ do estrangeiro para trabalharem cá, ao mesmo tempo que também concede uma dupla isenção de IRS aos reformados que vêm do estrangeiro. Argumento: o seu cargo era de direção e tinha elevado valor acrescentado.

Ao longo de três anos, entre 2014 e 2016, o treinador de futebol pagou apenas uma taxa de 20% de IRS sobre os rendimentos que recebeu do Futebol Clube do Porto, mas no final de 2018 viu-se confrontado com uma liquidação adicional do Fisco, exigindo-lhe que pagasse IRS de acordo com as regras gerais. Em causa estava uma diferença de mais €800 mil de imposto.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.