Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

A crença de Simeone: muda o número de jogos na Champions, mantém-se a exigência

O treinador do Atlético de Madrid, comentando o novo formato para finalizar esta edição da Liga dos Campeões, em haverá apenas um jogo para decidir os 'quartos' e as meias-finais, disse que a alteração "não muda nada" porque a prova "continua a ser exigente"

Lusa

Julian Finney/Getty

Partilhar

O treinador do Atlético Madrid, o argentino Diego Simeone, afirmou, esta sexta-feira, que o “nível de exigência” da Liga dos Campeões de futebol é a mesma, mesmo com os quartos de final e as meias-finais a serem disputados em apenas um jogo.

“A Liga dos Campeões é uma competição de grande exigência e essa alteração [apenas um jogo] não muda nada. Continua a ser exigente”, afirmou Diego Simeone, em conferência de imprensa.

Na quinta-feira, o treinador do FC Barcelona disse manifestou-se contra a fase final a eliminar num só jogo.

“Acho que é pior. Não apenas para FC Barcelona, mas para todos, porque em dois jogos há a possibilidade de corrigir um acidente”, disse Quique Setién.

A UEFA formalizou na quarta-feira o formato da fase final da Liga dos Campeões, interrompida por causa da pandemia de covid-19, com a disputa de apenas um jogo para quartos de final, entre 12 e 15 de agosto, e das meias-finais, em 18 e 19, em Lisboa, onde vai ser jogada a final, em 23.

O Comité Executivo da UEFA deixou ainda em aberto a possibilidade de os quatro jogos restantes dos ‘oitavos’ serem disputados em Portugal, nas cidades de Porto ou Guimarães.