Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Depois da condenação na Grécia a 21 meses de prisão, Maguire foi riscado da seleção para os jogos da Liga das Nações

A decisão foi anunciada pela federação inglesa poucas horas depois de o companheiro de Bruno Fernandes e Diogo Dalot no Manchester United ter sido declarado culpado pelo tribunal, face à agressão a um polícia, tentativa de suborno, lesões corporais e insultos verbais na Grécia. O central já indicou que vai recorrer de decisão

Lusa

EUROKINISSI

Partilhar

O futebolista inglês Harry Maguire saiu das escolhas do selecionador Gareth Southgate para os desafios da Liga das Nações, depois de ter sido condenado a 21 meses e 10 dias de prisão com pena suspensa de três anos.

A decisão foi anunciada pela federação inglesa (FA) poucas horas depois de o companheiro de Bruno Fernandes e Diogo Dalot no Manchester United ter sido declarado culpado pelo tribunal, face à agressão a um polícia, tentativa de suborno, lesões corporais e insultos verbais na Grécia. O central já indicou que vai recorrer de decisão.

"Perante os acontecimentos desta noite, posso confirmar que retirei Harry Maguire da seleção inglesa para os jogos [do grupo 2] contra a Islândia [5 setembro] e a Dinamarca [três dias depois]”, disse Southgate, citado pelo comunicado do organismo.

O selecionador nacional acrescentou ainda que “falou com o Manchester United e com o jogador”, frisando que “tomou a decisão a pensar no melhor interesse de todas as partes”.

O defesa central, que continua a afirmar “veemente a sua inocência”, foi detido na passada quinta-feira na ilha grega de Mikonos, na sequência de desacatos provocados por um grupo de turistas ingleses num bar.

“Depois da audiência de hoje, disse aos meus advogados para informarem imediatamente o tribunal de que vou recorrer. Continuo forte e confiante em relação à nossa inocência neste assunto, em que eu, a minha família e amigos somos as vítimas", disse o jogador, de 27 anos, em comunicado.

Segundo a imprensa local, a polícia foi chamada a intervir para pôr fim a uma altercação, mas três pessoas do grupo no qual se incluía o defesa internacional inglês agrediram os agentes da autoridade.

O grupo foi levado para a esquadra, onde continuou a agredir verbal e fisicamente os agentes, tendo a polícia efetuado detenções formais.