Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Juventus. "Quero recuperar o ADN do trabalho e do sacrifício", avisou Pirlo (que já dispensou Matuidi e Higuaín e segurou Dybala)

A Juve já arrancou os trabalhos para a nova temporada, onde espera conquistar o 10.º scudetto consecutivo e continuar a luta pela Liga dos Campeões

Tribuna Expresso

Daniele Badolato - Juventus FC

Partilhar

Andrea Pirlo, o novo treinador da Juventus, tem as coisas certas na sua cabeça. Depois de Blaise Matuidi, o médio francês campeão do mundo, é a vez de mostrar a saída a Gonzalo Higuaín. E porquê? “É um grande campeão, um grande jogador, mas o seu ciclo acabou. Admiro-o muito, mas decidimos separar os caminhos”, admitiu, informando ainda que a conversa com o futebolista argentino foi tida “olhando-o nos olhos”.

Pirlo quer mais. “Quero dar à Juventus um pouco de entusiasmo que lhe tem faltado nos últimos tempos. Quero recuperar o ADN do trabalho e do sacrifício”, disse o antigo futebolista, que era soberbo (e que não suava assim tanto), na primeira conferência de imprensa com as novas funções, aqui citado pelo “El Mundo”.

Aos 41 anos, Pirlo assume a primeira experiência como treinador de futebol e logo num super clube, onde a conquista do campeonato já soa a pouco. O italiano não está preocupado com a história da experiência ou a falta dela. “Estou no lugar certo e no momento adequado.”

O que também está certo na cabeça de Andrea Pirlo é a permanência de um rapaz que tem uma canhota que é uma jóia. “Dybala nunca esteve no mercado, para mim é um jogador importante.”

A Juventus já arrancou os trabalhos para a nova temporada, onde espera conquistar o 10.º scudetto consecutivo e continuar a luta pela Liga dos Campeões.