Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

A Roma perdeu um jogo que empatou com o Hellas Verona por causa de um dirigente que, agora, deve ir para o Hellas Verona

Pantaleo Longo foi o responsável por registar Amadou Diawara, na Série A, entre o lote dos jogadores sub-22, apesar de o jogador já ter 23 anos. A Roma perdeu por 3-0, na secretaria, um jogo que acabara em nulo, Longo assumiu as responsabilidades e apresentou a sua demissão. Mas, ao que parece, pode estar prestes a arranjar um novo emprego: no clube contra o qual aconteceu este imbróglio

Diogo Pombo

ALBERTO PIZZOLI/Getty

Partilhar

É assim, provavelmente, em toda a terra onde se jogue à bola de forma profissional, com regras e burocracias a cumprir: a cada partida, os responsáveis de cada equipa preenchem a respetiva ficha de jogo, escrevinham o nome e apelido dos jogadores, o número da camisola e outras coisas que lhes sejam pedidas. Em Itália, pedem que se distinga os futebolistas entre quem tem menos de 22 anos e quem já cruzou essa portagem para ter auto-estrada livre até aos trinta.

No fim de semana, alguém da AS Roma teve de se ocupar com essa função. Amadou Diawara, um médio da Guiné-Conacri, foi convocado e posto a titular por Paulo Fonseca, treinador português que depois viu a equipa a empatar, sem golos, contra o Hellas Verona onde os deveres de capitão caem num conterrâneo seu, Miguel Veloso. O problema para a AS Roma, apressada em escalar de volta até à Liga dos Campeões e competir por títulos em Itália, acabaria por nem ser este resultado.

Porque, empatando, a equipa acabaria por perder 3-0, pelo que a Série A confirmou pouco depois: Diawara tinha sido erradamente inscrito no grupo dos jogadores sub-22 na lista enviada, no início da época para a liga, porque em julho comemorara 23 voltas ao sol nesta vida e, portanto, a AS Roma cometera uma ilegalidade - e foi castigada com uma derrota na secretaria.

Sendo matéria de secretarias, Pantaleo Longo, o secretário técnico do clube, assumiu o erro, colheu as responsabilidades e apresentou a sua demissão, que foi aceite pelos novos donos da AS Roma, os americanos do Friedkin Group, chegados ao clube no verão após comprarem a posição de James Pallota, outro nativo dos EUA, mas filho de mãe italiana.

Escreveu a "Gazzeta dello Sport" que o erro não terá sido propositado, antes distração, porque as vagas para jogadores com mais de 23 anos eram muitas (podem inscrever até 25 nomes) e uma poderia sempre ter sido ocupada por Diawara. O clube terá apresentado um recurso, mas, para já, a primeira jornada da Série A valeu-lhe zero pontos devido ao erro, um secretário técnico a menos e, talvez, o reforço de um adversário.

Além dos três pontos que tudo isto lhe deu, o Hellas Verona estará em contacto com Pantaleo Longo para que integre a estrutura dirigente do clube. A notícia foi avançada, na noite de terça-feira, pelo canal televisivo "Sportitalia", que deu conta do negócio até estar iminente.