Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Um 'intermediário' de 66 anos está indiciado "por infrações ligadas ao acidente fatal" de Sala

Jogador argentino morreu a 21 de janeiro de 2019 quando o avião que o transportava caiu no Canal da Mancha

Partilhar

A Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido (CAA) anunciou esta quarta-feira que indiciou um homem por violações das leis de navegação aérea, na sequência da investigação sobre o acidente que tirou a vida do futebolista Emiliano Sala, em 2019.

"A Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido entrou com uma ação legal contra David Henderson por infrações ligadas ao acidente fatal de uma aeronave leve no Canal da Mancha, em janeiro de 2019", revelou o diretor da CAA, Richard Stephenson.

David Henderson, de 66 anos, desempenhou o papel de intermediário para organizar o voo e poderá ter agido de forma "negligente", sendo que deve comparecer no tribunal em Cardiff, no País de Gales, em 26 de outubro, após uma audiência anterior no tribunal britânico, no final de setembro.

O jogador argentino morreu em 21 de janeiro de 2019, com 28 anos, quando o avião que o transportava, pilotado pelo britânico David Ibbotson, caiu no Canal da Mancha, numa altura em que o jogador se encontrava em trânsito dos franceses do Nantes para o País de Gales, para assinar pelo Cardiff.

O corpo do jogador foi encontrado nos destroços do aparelho, mais de duas semanas após o acidente, a uma profundidade de 67 metros, mas o corpo do piloto de 59 anos nunca apareceu.

No relatório final publicado em março último, a Air Accidents Investigation Branch (AAIB) indicou que o piloto perdeu o controlo do avião durante uma manobra realizada a alta velocidade para, "provavelmente", evitar o mau tempo.