Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Papa Bouba Diop, o senegalês que fez cair a França no Mundial de 2002, morre aos 42 anos

Médio marcou o golo com que o Senegal bateu a França, então tal como agora campeã do mundo em título, no jogo de abertura do Mundial de 2002, numa das maiores surpresas da história da competição. Sucumbiu a uma doença degenerativa grave

Lusa e Tribuna Expresso

Tony Marshall - EMPICS/Getty

Partilhar

O antigo médio Papa Bouba Diop, autor do primeiro golo do Senegal em Mundiais, morreu no domingo, aos 42 anos, na sequência de doença prolongada, anunciou a Federação Senegalesa de Futebol.

O gigante de 1,95m, conhecido por "O Armário" precisamente devido à sua envergadura, morreu em Paris, depois de anos de luta contra a Charcot-Marie-Tooth, uma doença degenerativa hereditária, segundo informa o "L'Equipe".

Diop marcou o golo que permitiu aos senegaleses bater a França, então, como agora, campeã mundial em título, por 1-0, no jogo de abertura do Mundial de 2002, disputado na Coreia do Sul e no Japão.

Embalado, o Senegal chegou aos quartos de final do campeonato do Mundo de 2002, fase em que caiu no prolongamento (1-0) frente à Turquia, que terminaria a prova no terceiro lugar.

Nascido em Dakar, em 28 de janeiro de 1978, o futebolista senegalês jogou na Suíça (Veveym Neuchâtel e Grasshoppers), França (Lens), Inglaterra (Fulham, Portsmouth, West Ham e Birmingham) e Grécia (AEK Atenas).

“A morte de Papa Bouba Diop é uma grande perda para o Senegal. Presto a minha homenagem a um bom futebolista, respeitado por todos pela sua cortesia e o seu talento. Nunca esqueceremos a odisseia de 2002. As minhas condolências à sua família e ao mundo do futebol”, ‘tweetou’ o presidente do Senegal, Macky Sall.