Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

O pior arranque em 33 anos e apenas a três pontos da linha de água: uma crise chamada Barcelona

O Barcelona voltou a perder para a liga espanhola, desta vez em Cádiz, por 2-1, a quarta derrota em dez jogos para o campeonato, que coloca o clube catalão a 12 pontos do líder Atlético Madrid. Há mais de três décadas que não se assistia a um arranque de liga tão pobre da equipa

Tribuna Expresso

Soccrates Images/Getty

Partilhar

Com o desaire em Cádiz de sábado, por 2-1, já são quatro as derrotas do Barcelona no campeonato, quando a liga espanhola vai na sua 10.ª jornada. Às derrotas é preciso juntar ainda dois empates, numa crise que já vem desde a última época, que terminou com o pedido (não atendido) de Lionel Messi para deixar o clube catalão.

O Barcelona contratou Ronald Koeman na esperança de voltar aos bons resultados, mas 2020/21, pelo menos dentro de portas, está a ser uma desilusão. E uma desilusão cujo precedente tem décadas: de acordo com as contas do jornal “Sport”, é preciso recuar 33 anos para se ver um arranque de liga tão mau para o Barcelona à 10.ª jornada do campeonato.

Desde a época 1987/88 que o Barcelona não estava tão longe da liderança por esta altura. Com 14 pontos, os catalães estão já a 12 do Atlético Madrid, 1.º classificado da La Liga. Os lugares da Champions estão já a seis pontos. E apesar de a tabela colocar o Barcelona em 7.º lugar, o número que mais impressiona é este: apesar de ter menos jogos que algumas das equipas que estão atrás na classificação, o Barcelona está neste momento a apenas três pontos da linha de água.

O registo em casa do Barcelona é particularmente pobre: no Camp Nou, a equipa de Francisco Trincão só tem quatro pontos em cinco jogos. A imagem interna contrasta com a excelente caminhada que os catalães têm feito na Champions, onde têm por vitórias os cinco jogos disputados.