Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Um ex-treinador do Benfica diz que Bernardo não quis esperar. O jogador fala numa “máquina para descredibilizar quem vai contra” a direção

A história da saída de Bernardo Silva do Benfica para o Mónaco continua a ter versões diferentes: Renato Paiva, antigo técnico da formação encarnada, disse ao canal 11 que o jogador foi impaciente; o médio foi às redes sociais desmentir um homem por que tem "carinho"

Tribuna Expresso

Pool

Partilhar

A história da saída de Bernardo Silva do Benfica para o Mónaco continua a ter versões diferentes: Renato Paiva, antigo técnico da formação encarnada, disse ao canal 11 que o jogador foi impaciente; o médio foi às redes sociais desmentir um homem por que tem "carinho".

Numa entrevista ao programa "Futebol a Sério", conduzida por Sofia Oliveira, Paiva disse que a saída de Bernardo Silva do Benfica teve um "contexto específico". Além da qualidade do plantel do Benfica de então - com Salvio, Gaitán, Enzo Perez -, o técnico garante que o adeus à Luz se deu porque "o Bernardo não quis ter paciência, não quis esperar". "Os jogadores vão á equipa A e dizem: ah, não treinei na minha posição, ah, dos três exercícios só fiz dois."

Bernardo Silva, por sua vez, usou as redes sociais para desmentir Renato Paiva, falando numa "máquina para descredibilizar que vai contra as pessoas de cima" que "está cada vez mais forte." "Depois do ingrato, chegou o impaciente. Fico à espera da próxima", finaliza o futebolista do Manchester City.

Recorde-se que, nas últimas eleições presidenciais dos encarnados, Bernardo Silva manifestou-se bastante crítico quanto ao rumo da direção liderada por Luís Filipe Vieira. Disse, então, que faltava transparência, que era inconcebível a inexistência de debates na BTV e nos processos judiciais em torno da figura do presidente e do clube.