Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Mais de 550 milhões de euros. “El Mundo” revela pormenores da última renovação de Messi, “o enorme contrato que arruina o Barcelona”

Entre salários, direitos de imagem e outras variáveis, o argentino ganha qualquer coisa como 138 milhões de euros por temporada. Mais do que o orçamento de todas as modalidades do Barcelona juntas

Tribuna Expresso

Manuel Queimadelos Alonso

Partilhar

O jornal “El Mundo” chama à primeira página deste domingo um número estratosférico: 555.237.619 euros. Este será o valor da última renovação de contrato de Lionel Messi com o Barcelona, assinada em novembro de 2017, com a duração de quatro temporadas, um documento de 30 páginas ao qual o diário espanhol teve acesso e que chama mesmo de “o enorme contrato que arruina o Barcelona”.

O valor, que garante qualquer coisa como 138 milhões de euros por temporada ao avançado argentino, entre salários, direitos de imagem e outras variáveis, é revelado poucos dias depois do Barcelona anunciar números históricos de dívida. O clube catalão deve mais de mil milhões de euros, entre dívida de longo e de curto prazo. Só o contrato de Messi leva ao Barcelona mais do que todas as secções desportivas do clube juntas, onde se inclui o basquetebol e andebol, entre as mais poderosas da Europa.

Para lá dos salários, o novo contrato de Messi tem duas cláusulas que elevam o valor para números até agora nunca vistos no desporto: um prémio de renovação, no valor de mais de 115 milhões de euros e uma cláusula de fidelidade, que ascende a quase 78 milhões de euros.

O “El Mundo” diz ainda que Messi, que está em final de contrato com o Barcelona e que deverá sair dos catalães, já cobrou quase 92% deste acordo. Todos estes valores são brutos, pelo que mais da metade dos 550 milhões de euros, perto de €297 milhões, vão para impostos e deduções para a segurança social.

O Barcelona já negou "qualquer responsabilidade" na revelação do contrato do seu jogador e promete ações legais contra o "El Mundo".