Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

“Sim, sou negro e vivo cada dia orgulhoso de o ser. Mas não vou reagir, não vou partilhar screenshots”

Marcus Rashford, num conjunto de tweets denuncia os insultos e abusos racistas que recebeu após o empate com o Arsenal

Simon Stacpoole/Offside

Partilhar

Marcus Rashford (Manchester United) é o último futebolista negro a revelar ter recebido insultos e abusos raciais durante esta semana. Anteriormente, Reece James (Chelsea), Romaine Sawyers (West Bromwich Albion); Aexl Tuanzebe e Anthony Martial (ambos do Manchester United) também "foram visados", escreve o "Guardian".

O avançado Rashford, envolvido em causas humanitárias, denunciou esses abusos na sua conta na rede social Twitter, mas preferiu não publicar os screenshots das mensagens por considerar que isso seria irresponsável. "Tenho crianças de todas as cores a seguirem-me e elas não precisam de as ler. Isto é a humanidade e as redes sociais no seu pior. Sim, sou negro e vivo todos os dias orgulhoso de o ser. Ninguém, nem nenhum comentário, me irá fazer sentir de forma diferente. Portanto, desculpem se queriam uma reação forte; simplesmente não a vão ter aqui".

A Federação de futebol inglesa já avisara, antes, que iria lutar contra a discriminação online em colaboração com as plataformas para erradicar o racismo, diz o "Guardian".