Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Mundial de clubes. Bayern chega ao Qatar com sete horas de atraso (e um português na comitiva): "As autoridades gozaram connosco"

Devido a um nevão intenso em Berlim, a comitiva do Bayern de Munique, na qual se inclui o jogador Tiago Dantas, saiu com um atraso considerável rumo a Doha, e os responsáveis criticaram as autoridades

tribuna expresso e lusa

Chris Ricco - UEFA

Partilhar

O Bayern Munique, campeão europeu de futebol, já chegou ao Qatar para disputar o Mundial de clubes, mas a viagem sofreu um atraso de sete horas devido a problemas causados pela neve no aeroporto de Berlim.

Ao atraso nas operações de limpeza da pista juntou-se a proibição de efetuar descolagens entre as 0h e as 7h da manhã, factos que deixaram irritados os responsáveis do clube alemão.

“Temos a impressão de que as autoridades competentes gozaram connosco. Não têm ideia do que fizeram à nossa equipa”, afirmou Karl-Heinz Rummenigge, presidente do clube, que na sexta-feira venceu o Hertha Berlim por 1-0, na 20.ª jornada da Liga alemã.

Com o jovem médio português Tiago Dantas entre os convocados, o Bayern Munique teve entrada direta nas meias-finais do Mundial de clubes, que decorre no Qatar, defrontando o Al Ahly, do Egito, campeão africano, que eliminou o Al Duhail, representante do Qatar.

Na outra meia-final, marcada para domingo, o Palmeiras, representante sul-americano e treinado pelo português Abel Ferreira, defronta os Tigres, do México.

O diretor desportivo da equipa germânica, Hasan Salihamidzic já assumiu a ambição de a equipa conquistar o sexto título da época, para juntar ao campeonato, Taça e Supertaça da Alemanha, ao título europeu e à Supertaça continental.

“Todos sabemos que a sequência de jogos é grande e desafiante, mas queremos ganhar o sexto troféu da temporada. Queremos fazer história. Aceitamos com prazer o cansaço associado às viagens e às séries de jogos”, disse Salihamidzic

O Bayern Munique, vencedor de cinco competições no ano passado, é o grande favorito ao triunfo na edição 2020 do Mundial de clubes de futebol, adiada para 2021 devido à pandemia de covid-19.

A formação germânica é a única em prova que conta no seu palmarés com um Mundial, conquistado em 2013, numa final com os marroquinos do Raja Casabalanca (2-0).