Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Suécia. “Isto é irreal. Estou de volta não porque me chame Zlatan ou Ibrahimovic, mas porque mereço”

O avançado do AC Milan tinha-se retirado da seleção há quase cinco anos, após a eliminação na fase de grupos do Europeu de 2016, mas na segunda-feira foi comunicado o seu regresso, na divulgação da convocatória do selecionador Janne Andersson

Lusa

MARTIN BUREAU

Partilhar

O futebolista sueco Zlatan Ibrahimovic, de 39 anos, garantiu esta quinta-feira que o seu regresso à seleção se deve ao rendimento que tem tido e que estão esquecidas as divergências antigas com o selecionador.

"Estou de volta porque mereço, pelo que fiz nos últimos meses e não porque me chame Zlatan ou seja o Ibrahimovic, mas sim por aquilo que dou em campo. É por isso que te escolhem", justificou 'Ibra' em declarações à Federação sueca de futebol.

O avançado do AC Milan tinha-se retirado da seleção há quase cinco anos, após a eliminação na fase de grupos do Europeu de 2016, mas na segunda-feira foi comunicado o seu regresso, na divulgação da convocatória do selecionador Janne Andersson.

Ibrahimovic chegou a mostrar alguma discordância com Andersson, quando o técnico, ao assumir o cargo após o Euro2016, e já sem o jogador do AC Milan, deixou de fora jogadores de origem estrangeira.

Há alguns meses foi Ibrahimovic que surpreendeu, ao mostrar interesse em voltar à seleção, levando a que Andersson viajasse até Milão para discutir essa possibilidade com o avançado.

"Falámos de tudo. Em poucas palavras: traçámos uma barreira sobre o que aconteceu e olhámos para a frente. Tratamo-nos com respeito", disse o avançado.

Em relação à convocatória, Ibrahimovic revelou ainda que disse ao selecionador para lhe ligar um dia antes de fazer a lista, para avaliar se ele estaria preparado: "quando esse dia chegou, eu estava preparado".

Com 62 golos em 116 jogos pela seleção até 2016, o avançado considera que ainda pode ser útil, embora admita que representar a seleção aos 39 anos é um pouco "irreal", mas que a mentalidade de ganhar mantém-se.

A Suécia inicia o apuramento para o Mundial em 25 de março em Solna diante da Geórgia, seguindo-se um jogo fora com o Kosovo, em Pristina, em 28 de março, e um particular com a Estónia em 31 de março.

No Europeu de futebol deste ano, que decorrerá em 12 cidades de 12 países entre 11 de junho e 11 de julho, a Suécia tem como adversários na fase de grupos a Espanha, a Eslováquia e a Polónia.