Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Ryan Giggs acusado de violência doméstica. Já não treina o País de Gales no Euro2020

Antigo internacional não vai orientar o País de Gales no campeonato da Europa.

Partilhar

O selecionador do País de Gales, Ryan Giggs, vai falhar a fase final do Euro2020 de futebol, no qual será substituído pelo treinador-adjunto, depois de ter sido formalmente acusado de violência doméstica, anunciou esta sexta-feira a federação galesa (FAW).

Em comunicado divulgado no site oficial, a FAW informou que a "seleção galesa será orientada por Robert Page durante o Euro2020, que se realiza no verão", face aos factos de que é acusado Ryan Giggs, que será presente a um tribunal de Manchester, no dia 28 de abril.

Na mesma nota, foi ainda revelado que a direção da FAW "irá reunir-se para abordar a situação e também o impacto que estes desenvolvimentos poderão ter na federação e na seleção nacional".

Ryan Giggs, que se notabilizou como futebolista ao serviço do Manchester United, foi detido e interrogado na noite de 01 de novembro de 2020, por suspeita de violência contra a sua namorada, Kate Greville, e, desde então, tem estado temporariamente afastado do comando técnico dos 'dragões vermelhos'.

Na altura, o técnico de 47 anos rejeitou todas as acusações e afirmou que estava a cooperar com as autoridades durante a investigação.

O País de Gales integra o Grupo A do Euro2020, juntamente com Itália, Suíça e Turquia, estreando-se na fase final em 12 de junho, diante dos suíços, em Baku, no Azerbaijão.

O Euro2020, que foi adiado para este ano devido à pandemia de covid-19, vai decorrer em 12 cidades europeias, entre 11 de junho e 11 de julho.