Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Bruno Fernandes adia decisão do título em Inglaterra

O Manchester United venceu este domingo na visita ao Aston Villa, com Bruno Fernandes em evidência

Lusa

Shaun Botterill / POOL

Partilhar

O Manchester United, com um golo do português Bruno Fernandes, venceu este domingo na visita ao Aston Villa por 3-1 e adiou a decisão do título em Inglaterra, quase entregue ao Manchester City, mas ainda sem o poder festejar.

Apenas uma derrota do United no encontro da 35.ª jornada permitiria este domingo ao City garantir matematicamente essa conquista, depois de a formação de Pep Guardiola ter perdido no sábado, em casa, com o Chelsea (2-1), mas a equipa de Bruno Fernandes venceu na deslocação a Birmingham.

No Villa Park, o Manchester United esteve a perder, na sequência de um golo de Bertrand Traore, aos 24 minutos, mas o médio internacional português, na conversão de uma grande penalidade (52) e Greenwood (56), deram a volta ao resultado.

O internacional uruguaio Cavani, que começou no banco de suplentes e entrou aos 65 minutos, ainda foi a tempo de também inscrever o nome nos marcadores, ao desviar de cabeça para o terceiro golo do United, aos 87 minutos, num jogo em que o Aston Villa terminou reduzido a 10, após o segundo cartão amarelo mostrado a Watkins, aos 89.

City pode ser campeão na terça-feira

As duas formações de Manchester ocupam o topo da Liga inglesa, com o City, dos portugueses João Cancelo, Rúben Dias e Bernardo Silva, a ter 80 pontos, em 35 jogos, enquanto o Manchester United é segundo, com 70 pontos e menos um jogo disputado.

Na terça-feira, o Manchester City pode garantir o título, o sétimo da história, sem entrar em campo, caso o United perca na receção ao Leicester, com os 'foxes' em quarto lugar, também ainda na luta para segurarem um lugar de acesso à Liga dos Campeões.

Na frente segue também o Chelsea, em terceiro (64 pontos), seguido pelo Leicester (63), a fechar os lugares de 'Champions', enquanto o West Ham (58) e Liverpool (57) seguem em quinto e sexto, respetivamente, e com menos um jogo.

Também hoje na Liga inglesa, o Wolverhampton, de Nuno Espírito Santo, virou igualmente uma desvantagem e bateu em casa o Brighton por 2-1, num jogo em que os visitantes ficaram em inferioridade numérica a partir dos 53 minutos, por expulsão de Lewis Dunk.

Dunk esteve no melhor e no pior, já que tinha marcado para a equipa do sul de Inglaterra, aos 13 minutos, num jogo em que Adama Traore (que tinha substituído o português Rúben Neves), aos 76, e Morgan Gibbs-White, aos 90, marcaram para os 'wolves'.

O Wolverhampton, que venceu apenas três dos últimos 10 jogos na prova, manteve a 12.ª posição a salvo do eventual ataque do Crystal Palace, que tem menos quatro, mas um jogo em atraso, a disputar na terça-feira, frente ao Southampton, enquanto o Brighton ocupa a 15.ª posição.