Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Quando um penálti ou um livre direto é igual para Messi: Argentina já está na semi-final da Copa América

Faz hoje exatamente 28 anos que o país de Diego Armando Maradona celebrou pela última vez a conquista da Copa América. Foi em 1993, com Batistuta e Beto Acosta no ataque. Leo Messi e companhia estão focados em repetir o feito: segue-se a Colômbia nas meias-finais. Brasil e Peru disputam a outra vaga na final

Hugo Tavares da Silva

MB Media

Partilhar

Já depois da hora, quando o resultado estava 2-0 para a Argentina, Di Maria surgiu isolado e foi derrubado. O árbitro marcou penálti, o defesa Piero Hincapié ia desesperando a dizer que era fora da área. O VAR deu-lhe razão e, ironicamente, tirou-lhe o amarelo e deu-lhe o vermelho. O penálti transformou-se então num livre direto que Lionel Messi bateria como um penálti. Coisas da vida.

A Argentina venceu o Equador por 3-0, num jogo a contar para os quartos-de-final da Copa América e está a um pequeno passo da final. Messi fez ainda as assistências para os golos de Rodrigo de Paul e Lautaro Martínez. O canhoto do Barcelona mandou uma bola ao poste quando ainda estava 0-0.

Faz hoje exatamente 28 anos que a Argentina festejou pela última vez a conquista da Copa América. No Estadio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guayaquil, no Equador e perante 45 mil espectadores, os argentinos bateram os mexicanos por 2-1: Gabriel Batistuta bisou e Benjamín Galindo marcou para o México, uma equipa que ainda contava com o matador Hugo Sánchez.

Na equipa de Alfio Basile estavam nomes como Sergio Goycochea, Oscar Ruggeri, Diego Simeone, Fernando Redondo e, claro, Beto Acosta, o futebolista que mais tarde jogaria no Sporting Clube de Portugal.

TIMOTHY A. CLARY

De volta a 2021. A Argentina apurou-se assim para a meia-final, vai enfrentar a Colômbia, na madrugada de quarta-feira. Na madrugada anterior e depois de ter eliminado o Chile jogando muito tempo com 10 jogadores, o Brasil vai disputar um lugar na final contra o Peru.

Na primeira fase do torneio, na qual apenas uma de cinco seleções é eliminada, a Argentina terminou em primeiro lugar do Grupo A, tal como o Brasil liderou o Grupo B, embora tenha competido com Peru e Colômbia, os outros semi-finalistas.

A expectativa é, pois claro, uma final entre Brasil e Argentina, algo que não acontece desde 2007, quando os brasileiros bateram os argentinos por 3-0, em Maracaibo, na Venezuela. Na edição anterior, em 2004, a final foi a mesma e o Brasil vencera em penáltis.