Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Autoridades brasileiras mandam isolar (e depois deportar) quatro jogadores da seleção argentina a duas horas do clássico sul-americano

Clássico sul-americano deste domingo já marcado pela polémica. Emiliano Martínez, Giovani Lo Celso, Cristian Romero e Emiliano Buendia, todos jogadores na Premier League, não terão declarado à entrada do Brasil que haviam estado no Reino Unido nos últimos 14 dias. As autoridades brasileiras exigiram que fossem colocados em quarentena e depois expulsos do país, mas situação foi resolvida com a intervenção da Conmebol. O quarteto está autorizado a jogar

Tribuna Expresso

Alexandre Schneider/Getty

Partilhar

A duas horas do superclássico da América do Sul entre Brasil e Argentina, na qualificação para o Mundial 2022, caiu a bomba: a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária brasileira, ordenou que quatro jogadores da seleção argentina fossem colocados em quarentena, por alegadamente terem prestado declarações falsas à chegada ao Brasil, na última sexta-feira.

Trata-se de Emiliano Martínez, Giovani Lo Celso, Cristian Romero e Emiliano Buendía, todos eles jogadores na Premier League. De acordo com as recomendações em vigor no Brasil, quem tenha estado nos últimos 14 dias no Reino Unido está impedido de entrar em território brasileiro e os atletas terão ocultado essa informação.

"Diante da confirmação de que as informações prestadas pelos viajantes eram falsas, a Anvisa esclarece que já comunicou o fato à Polícia Federal, a fim de que as providências no âmbito da autoridade policial sejam adotadas imediatamente", pode ler-se no comunicado da Anvisa, que exigia que os quatro jogadores fossem colocados em quarentena e depois deportados do país.

De acordo com o diário argentino "Olé", a polícia federal chegou mesmo a estar no hotel em São Paulo onde a Argentina estagiava, mas a situação terá sido resolvida, já que a Conmebol informou da existência de um acordo entre os dez países da América do Sul para casos semelhantes. Os quatro jogadores viajaram com os restantes colegas para a Arena Corinthians, onde se vai realizar a partida, e estarão autorizados a jogar.