Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Townsend marcou, celebrou à Cristiano em Old Trafford e roubou mais dois pontos ao United

Bruno Fernandes fez a assistência para o 1-0, marcado por Martial, e Ronaldo só saiu do banco de suplentes aos 57'. VAR anulou golo por fora de jogo a Yerry Mina, aos 85'

Tribuna Expresso

Clive Mason

Partilhar

O United-Everton até começou com uma imagem estranha: Cristiano Ronaldo estava no banco de suplentes. Naquela altura já sabia que os adeptos haviam votado nele para melhor jogador do mês de setembro. O sorriso, durante o aquecimento dos colegas, era de quem anda satisfeito com a vida.

Mas o United-Everton acabou de uma maneira que até tem sido recorrente nos últimos anos, em Old Trafford: um empate. Ainda por cima, e esquecendo a vitória na Liga dos Campeões, chega de duas derrotas caseiras nas competições inglesas: 0-1 vs. West Ham (Taça da Liga) e 0-1 vs. Aston Villa (Premier League).

Com uma exibição sempre intermitente, pouco atraente e com algumas lacunas ao nível do jogo com bola e sem bola, o Manchester United marcou finalmente antes do intervalo, por Anthony Martial. A assistência foi de Bruno Fernandes, que, já sabemos, não sabe jogar mal.

Aos 57 minutos, depois de cantorias várias e a tal “Viva Ronaldo”, Cristiano entrou no relvado do Teatro dos Sonhos. Saiu o ex-proprietário da camisola 7, Edinson Cavani.

Depois de um canto com defeito, o Everton de Rafa Benítez saiu disparado em contra-ataque perante a ingénua defesa do United e descobriu Andros Townsend pela direita, que bateu bem na bola e não deu hipóteses a David de Gea, que ficou parado a vê-la passar. O futebolista do Everton, num estado de euforia compreensível, celebrou imitando a celebração de Cristiano Ronaldo. Faltavam 25 minutos para o apito final.

Clive Mason

O United tentou então empurrar o Everton, que se ia fechando atrás sem considerar tal cenário um drama demasiado grande. Os red devils não são os maiores criadores do mundo, muito menos contra uma defesa bem fechadinha.

Um golo de Yerry Mina, aos 85’, ainda assustou Old Trafford, que depois celebrou de alívio quando o VAR denunciou que o ex-colômbiano estava fora de jogo. A forma como o United defendeu este lance é alarmante.

A vida de Ole Gunnar Solskjær, depois de mais um empate, continua a complicar-se, pois os zunzuns começam a circular em Inglaterra. O United leva agora 7 jogos, 4 vitórias, 2 empates e 1 derrota.