Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Presidente da La Liga diz que "se o Barça não tivesse contratado Memphis ou Agüero, Messi poderia ter continuado"

Javier Tebas, em declarações à "Cope", referiu que, além da opção por incorporar outros jogadores, o Barcelona poderia ter ficado com Messi se Laporta não tivesse recusado o acordo com o fundo CVC, o qual adquiriu 10% do negócio da La Liga

Tribuna Expresso

LLUIS GENE/Getty

Partilhar

A saída de Messi do Barcelona foi um dos principais acontecimentos do defeso futebolístico, continuando a dar que falar. Javier Tebas, o presidente da La Liga, voltou a referir-se à incapacidade revelada pelo clube catalão em renovar o contrato do argentino, o qual acabou por rumar ao PSG.

Em declarações à rádio "Cope", Javier Tebas disse que "se o Barça não tivesse contratado Memphis ou Agüero, Messi poderia ter continuado", referindo-se aos gastos em salário que a equipa orientada por Koeman teve ao incorporar os antigos avançados de Lyon e Manchester City, respectivamente.

Além de falar das aquisições que o Barça fez, Tebas colocou ênfase na recusa manifestada por Laporta em aceitar o acordo que a La Liga fez com o fundo CVC. Este fundo de private equity comprou 10% do negócio da La Liga, através de uma nova entidade criada para gerir os dois principais campeonatos de Espanha, num negócio de cerca de 2,7 mil milhões de euros.

Após a saída de Messi, Laporta disse que a inscrição do jogador estava refém refém da aceitação de uma “operação que não era interessante para o Barça”, referindo-se ao acordo com o fundo CVC, o qual também foi rejeitado por Atlético de Madrid e Athletic. No entanto, Tebas revelou que a opinião inicial do presidente dos catalães não era esta.

"Jantei em casa de Laporta", disse Tebas, "e ele aceitou assinar o contrato com CVC". Segundo Tebas, Laporta perguntou-lhe se "era possível acelerar o processo" com o fundo, porque "o rapaz estava a ficar nervoso", referindo-se a Messi. O presidente da La Liga vincou que "havia um acordo", segundo o qual, se o Barça tivesse assinado o contrato com o fundo, o clube "poderia ter investido 15% do dinheiro recebido para a contratação de jogadores". "Na minha opinião, o Barcelona poderia ter assinado com Messi", vincou Tebas.

Recorde-se que a situação financeira do Barcelona é preocupante. O clube revelou, nos últimos dias, ainda dever 115 milhões de euros a outros clubes devido a pagamentos em falta referentes à compra de alguns jogadores. Na temporada passada, o Barça teve um prejuízo de 481 milhões de euros.