Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Justiça espanhola emite ordem de prisão para Lucas Hernández, jogador do Bayern Munique

O francês deverá comparecer a 19 de outubro perante um juiz, "a fim de ser notificado pessoalmente para que, no prazo de 10 dias, ingresse voluntariamente num centro penitenciário à sua escolha" para cumprir uma pena de seis meses", de acordo com uma informação do jornal "AS". Em causa está o incumprimento de uma ordem de afastamento entre o jogador e a sua mulher, a qual foi decretada após um "delito de maus tratos no âmbito familiar", cometido na rua

Tribuna Expresso

CPS Images/Getty

Partilhar

A justiça espanhola emitiu, a a 14 de setembro, uma ordem de prisão para Lucas Hernández, jogador do Bayern Munique e da seleção francesa. Segundo o documento, ao qual o "AS" teve acesso, o antigo futebolista do Atlético de Madrid deve "comparecer ante o tribunal 19 de outubro a fim de que seja notificado pessoalmente para que, no prazo de 10 dias, ingresse voluntariamente num centro penitenciário à sua escolha". Em causa está uma pena de seis meses de prisão.

O caso remonta a 2017. A 3 de fevereiro desse ano, Lucas Hernández, então jogador do Atlético de Madrid, foi acusado de "maus tratos no âmbito familiar" contra a sua mulher, Amelia de la Osa Lorente, num delito ocorrido em plena rua e que terá começado com uma discussão entre o casal. Após o sucedido, um juiz de Madrid decretou uma ordem de afastamento entre Lucas e Amelia, válida por seis meses, além de condenar ambos a 31 dias de trabalho comunitário.

No entanto, o casal não cumpriu essa ordem, tendo mesmo viajado em lua de mel. A 13 de junho, na chegada a Madrid de um voo procedente de Miami, Lucas foi detido por não ter cumprido a ordem de afastamento, ao passo que a sua mulher foi identificada, mas não detida, já que ainda não tinha sido oficialmente notificada da ordem de separação. Lucas prestou declarações em tribunal, em Madrid, que o deixou sair em liberdade.

Lucas declara num tribunal de Madrid a 21 de fevereiro de 2017, depois do caso com a sua mulher na via pública

Lucas declara num tribunal de Madrid a 21 de fevereiro de 2017, depois do caso com a sua mulher na via pública

PIERRE-PHILIPPE MARCOU/Getty

Ora, em janeiro de 2018, o Ministério Público espanhol pediu um ano de prisão para Lucas, por considerar que o jogador tinha ignorado a ordem de afastamento decretada — e não pelos delitos contra a sua mulher. Os advogados do atleta pediram a suspensão da pena ou a substituição da pena por trabalho comunitário, mas tais pedidos foram negados porque Lucas já havia incumprido os 31 dias de trabalho comunitário que lhe haviam sido impostos em 2017.

Há ainda um pendente, mas, de todas as maneiras, Lucas está citado para comparecer em Madrid, a 19 de outubro, para entrar num estabelecimento prisional no prazo de 10 dias, segundo informa o "AS", que fala na hipótese de o referido recurso ser aceite ou de "o jogador entrar na prisão e, poucos dias depois, ser colocado em liberdade".

Ainda assim, contra o jogador está o facto de já ter antecedentes penais (o caso dos delitos contra a mulher, no qual Lucas aceitou a sentença). O jornal espanhol informa ainda que o Bayern Munique, clube do jogador francês, nada sabia sobre esta situação.