Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

COI diz que Mundial a cada dois anos "criaria um conflito com outros grandes eventos desportivos internacionais"

O Comité Olímpico Internacional pediu uma "consulta mais ampla" sobre a possibilidade de o campeonato do mundo de futebol passar a realizar-se de dois em dois anos, levantando questões sobre "o desenvolvimento de outros desportos" ou "o impacto na saúde física e mental dos jogadores"

Lusa

Gianni Infantino e Thomas Bach

Alex Grimm - FIFA/Getty

Partilhar

Depois da União Europeia, da UEFA ou de várias instituições do futebol português, há mais uma entidade de grande peso a revelar cautelas sobre a possibilidade de o Mundial de futebol passar a realizar-se a cada dois anos, de acordo com a ideia de Arsène Wenger. O Comité Olímpico Internacional (COI) pediu uma “consulta mais ampla” sobre a hipótese de um Campeonato do Mundo de futebol a cada dois anos, salientando o impacto que a decisão pode ter nos outros desportos.

Um Mundial a cada dois anos criaria "um conflito com outros grandes eventos desportivos internacionais, nomeadamente com o "ténis, ciclismo, golfe, ginástica, natação, atletismo e Fórmula 1", refere o COI, que é presidido por Thomas Bach.

O Conselho Executivo do COI salienta ainda o risco "minar a diversidade e o desenvolvimento de outros desportos que não o futebol".

Além disso, a organização sediada em Lausana (Suíça) acredita que "o aumento dos eventos masculinos" pode dificultar o desenvolvimento do futebol feminino, uma crítica já feita por vários oponentes à intenção da FIFA, nomeadamente a UEFA, clubes europeus e organizações de adeptos.

O COI alerta ainda para o impacto na “sobre a saúde física e mental dos jogadores".