Tribuna Expresso

Perfil

PUBLICIDADE
Futebol internacional

Treinador do Brighton dormiu na rua para que todos se lembrem de quem é sem-abrigo: “Parte o coração em 2021 ainda vermos isto”

Além de ser o treinador de uma das equipas-surpresa da Premier League esta temporada, Graham Potter olha para a comunidade que o acolheu: licenciado em serviço social, o técnico inglês aproveitou a paragem do campeonato para fazer parte de uma ação da associação Off the Fence, passando uma noite nas ruas de Brighton como forma de chamar a atenção para a questão dos sem-abrigo na cidade costeira de Inglaterra

Lídia Paralta Gomes

GLYN KIRK/Getty

Partilhar

Graham Potter não é um tipo comum. A começar pelo seu percurso enquanto futebolista. Depois de uma caminhada passada principalmente nas divisões secundárias do futebol inglês, Potter agarrou-se aos livros na parte final da carreira, licenciando-se em serviço social em 2005. Os anos seguintes seriam passados a trabalhar no futebol universitário, até aparecer a primeira oportunidade para treinar uma equipa - não em Inglaterra, mas sim na Suécia, ou melhor, na quarta divisão sueca.

De 2010 a 2015, Potter levou o Östersunds à primeira divisão da Suécia e em 2017 ganhou a Taça, o que valeu uma inédita qualificação para as competições europeias para o jovem clube, fundado em 1996. Na Suécia, além do sucesso desportivo, ficou conhecido por incentivar os seus jogadores a envolverem-se com a comunidade local e nas suas atividades.

Com isto finalmente abriram-se as portas do futebol profissional do seu país. Primeiro no Swansea e agora no Brighton, onde está desde 2019. Este ano, o clube está a ser uma das surpresas da Premier League: é 7.º, com os mesmos pontos que o Manchester United.

E não é só no banco que Potter deixa a sua marca em Brighton. Com os campeonatos parados para os compromissos internacionais, o treinador de 46 anos não tirou férias ou aproveitou um fim de semana menos cheio em termos de trabalho para parar. Tal como na Suécia, Potter decidiu dar à comunidade que o recebeu.

Acompanhado por dois dos seus adjuntos, Graham Potter passou uma noite ao relento, uma forma de focar atenções para a questão dos sem-abrigo na cidade costeira no sul da Inglaterra.

Potter (ao centro) com dois dos seus adjuntos, que o acompanharam na noite na rua

Potter (ao centro) com dois dos seus adjuntos, que o acompanharam na noite na rua

Brighton FC

"Tive a versão fácil daquilo que é ser sem-abrigo, mas ainda assim deu para entender os desafios que a comunidade tem de enfrentar todos os dias e todas as noites", disse o técnico em declarações publicadas no site oficial do clube. O trio de treinadores do Brighton juntou-se a outros cidadãos na igreja local de São Pedro, num evento organizado pela Off the Fence, uma associação que ajuda a comunidade sem-abrigo da cidade.

Depois de uma noite ao frio, tendo como tecto apenas as estrelas, Potter sublinhou também o "ridículo estigma" que os sem-abrigo ainda sofrem, eles que são "alguns dos elementos mais vulneráveis da sociedade", necessitando, por isso, "de ajuda e apoio".

"Tendo estado só uma noite nas ruas, nem consigo imaginar o que é sofrer desta maneira, sem fazer ideia do futuro ou de onde virá a próxima refeição", frisou ainda o técnico. "Parte o coração em 2021 ainda vermos pessoas a viverem nas nossas ruas".

O técnico do Brighton lembrou ainda que muitos dos sem-abrigo sofrem de "doenças e de uma saúde frágil" e deixou o apelo para que todos ajudem as associações locais que apoiam a comunidade, principalmente numa altura em que as temperaturas à noite baixam frequentemente para temperaturas negativas.