Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Moreirense suspenso por corrupção

Clube de Moreira de Cónegos foi condenado, esta sexta-feira, a um ano de suspensão de participação desportiva pelo Tribunal Criminal de Santa Maria da Feira. Contactadas pela Tribuna Expresso, fontes da FPF e Liga Portugal desconhecem sentença

Tribuna Expresso

Otávio Passos / Lusa

Partilhar

O Moreirense foi condenado, esta sexta-feira, por quatro crimes de corrupção ativa e branqueamento de capitais, pelo Tribunal de Santa Maria da Feira, adianta o "Jornal de Notícias", e ficará suspenso das competições desportivas por um ano.

O processo, relativo à época 2011/12, envolve jogadores da Naval 1º de Maio e do Santa Clara, que foram corrompidos para prejudicarem as suas próprias equipas e ajudarem o Moreirense a subir da 2ª para a 1ª divisão.

O Moreirense foi também condenado ao pagamento de 250 euros por dia durante 450 dias (112 mil e 500 euros de multa), segundo o mesmo jornal, que ainda adianta que o clube vai recorrer da sentença.

Entre os arguidos do processo contam-se o filho do presidente do Moreirense e o vice-presidente, condenados a penas suspensas mediante o pagamento de valores que variam entre os mil e os cinco mil euros a associações de solidariedade.

A Tribuna Expresso tentou em vão contactar Vítor Magalhães, presidente do Moreirense, que vai recorrer da decisão por considerar não ter ficado provado o envolvimento do clube nos atos de corrupção. A assessoria do clube remete reação para um comunicado.

Fontes da Federação Portuguesa de Futebol e Liga Portugal adiantaram à Tribuna Expresso desconhecerem a suspensão do Moreirense.

De acordo com Tiago Machado, especialista em Direito Desportivo, a condenação será agora comunicada às instâncias desportivas, FPF e Liga, que "terão de acatar a decisão judicial", uma vez que o castigo seja definitivo. Caso se confirme o anunciado recurso para o Tribunal da Relação, o castigo terá efeito suspensivo.

O clube foi condenado pela Lei 50, de 2007, que estabelece o regime de responsabilidade penal por comportamentos suscetíveis de afetarem a verdade desportiva.