Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Ivo Vieira: “Eu disse que o estado de espírito do Benfica não me interessava. Podíamos ter feito mais golos e fomos melhores”

O treinador do Moreirense teve um discurso ambicioso em resposta às questões da BTV na flash interview

Tribuna Expresso

Partilhar

A estratégia

“Acho que isto hoje é uma vitória meritória pela organização e pela qualidade que os jogadores deram ao jogo. Foram duas partes distintas, mas nós não nos devemos desviar da nossa ideia de jogo. Fomos melhores na primeira parte e podíamos ter feito mais um golo. Na segunda-parte descemos um pouco, jogámos num bloco mais baixo e apostámos em transições. Se me perguntar que Moreirense prefiro, digo que é o da primeira-parte. Repito: as pessoas que gostam do Moreirense devem estar radiantes, mas o trabalho dos atletas é que foi fundamental. Eu disse que o estado de espírito do Benfica não me interessava, com todo o respeito. O importante era mostrar o que sabíamos fazer.”

O que falta

“Não lhes posso tirar o prazer de usufruir deste resultado, mas tenho de pôr já o foco no próximo jogo com o Portimonense, em casa, já na próxima sexta-feira. Sabia que este jogo podia ser diferente para melhor ou para pior, a motivação muda e eu tenho de entrar na cabeça deles. Contra o Portimonense temos de ganhar.”

O clube

“Investir na formação é fundamental. O futuro dos clubes portugueses passa por aí, porque não têm dinheiro para adquirirem jogadores com dinheiro. O Benfica é um exemplo vivo disso mesmo. O caminho é esse, mas demora algum tempo - o Moreirense não vai ter quatro juniores a jogar na 1.ª equipa no próximo ano. Isto é um processo talvez de 10 anos”.