Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Seis apreciações relativamente pertinentes sobre a 4ª eliminatória da Taça de Portugal

Ideias, teses, apreciações, considerações, factos: refletimos sobre seis dos pontos de maior interesse da 4ª eliminatória da Taça de Portugal, que começa a ser disputada esta quinta-feira, com o Benfica-Arouca (20h45, RTP1)

Mariana Cabral

Marcel Keizer chegou ao Sporting em novembro de 2018

MARIO CRUZ/LUSA

Partilhar

1. Televisão, a quanto obrigas; adepto português, quanto sofres

Ah, a Taça de Portugal. É costumário dizermos que esta é a festa do futebol português (e bem precisamos de festas em campo, em vez de desgraças nos tribunais) e a verdade é que quando se pensa em Taça, pensa-se em Jamor (ou outras matas por esse país fora), churrascos, cervejas, convívios em família - no fundo, tardes bem passadas.

Vai daí, o primeiro jogo da 4ª eliminatória da nossa festa é marcado para uma quinta-feira às 20h45. Tudo certo - para as televisões, claro. Para os adeptos, bom, é melhor ficarem no sofá. Curiosamente, soube-se esta semana que, por pressão desses maluquinhos que até gostam de ir aos estádios, a Bundesliga irá deixar de ter jogos à segunda-feira, a partir da época 2020/21. E há que ressalvar que, desde a época passada, os alemães "apenas" tinham de ver cinco jogos por época à segunda-feira. Se eles conhecessem a Liga NOS...

É certo que o Benfica joga na próxima terça-feira em Munique, para a Liga dos Campeões, mas também é certo que o FC Porto joga quarta-feira com o Schalke 04 e só disputará a eliminatória da Taça perante o Belenenses no sábado - ainda assim, também a horas pouco simpáticas: 20h45 (RTP1).

Assim sendo, o Lusitano Vildemoinhos-Sporting acaba por ser o único jogo televisionado que merece o epíteto de festa, uma vez que será disputado às 15h de sábado (SportTV1). De resto, tanto sábado como domingo, haverá mais jogos à tarde, mas nenhum deles será televisionado. O único outro jogo das 16 partidas da 4ª eliminatória que irá passar na televisão é o Sporting de Braga-Praiense, marcado para domingo, às 19h45 (SportTV1).

2. Uma aula contra a crise

Carlos Rodrigues

Goste-se ou não do trabalho de Rui Vitória, a verdade é que não se pode deixar de louvar a abertura do treinador do Benfica em apresentar, na Faculdade de Motricidade Humana, a forma como preparou o jogo decisivo contra o PAOK, para a Liga dos Campeões (e, já agora, as conversas de Sérgio Conceição e Abel Ferreira no World Scouting Congress). Mais ainda a meio daquilo que foi um ciclo negativo para a equipa: depois de três derrotas e um empate, no último jogo na Liga, frente ao Tondela, o regresso às vitórias, por 3-1.

Segue-se agora o Arouca, 13º classificado da 2ª Liga, ou seja, o adversário ideal para virar de vez o ciclo - e para fazer regressar D. Sebas... perdão, Krovinovic, após prolongada lesão, como já confirmou Vitória na antevisão do jogo. "Vamos entrar num ciclo vitorioso", garantiu também, à confiança, o mesmo treinador que já viu lenços brancos na Luz.

3. A estreia do imperador de Alvalade

É Keizer e não Kaiser [palavra alemã para "imperador"], mas há um novo soberano (holandês) em Alvalade. O ex-treinador do Al Jazira aproveitou a paragem internacional para apresentar as suas ideias aos jogadores e fará a sua estreia no sábado, perante o Vildemoinhos (curiosamente, o clube onde começou Carlos Lopes), adversário modesto do Campeonato de Portugal (5º classificado da Série B) que, no caso, é perfeito para servir de cobaia, digamos assim, para a (presumível) nova forma de jogar do Sporting.

Tanto no Jong Ajax (Ajax B) como no Ajax, Marcel Keizer foi fiel à tradição holandesa: tentou pôr a equipa a jogar um futebol predominantemente ofensivo, tanto em 1-4-3-3 como em 1-3-4-3, o que certamente irá diferir substancialmente do futebol mais direto protagonizado na era de José Peseiro. A procura de um futebol de maior qualidade, aliada à aposta na formação (lançou De Ligt e Kluivert, por exemplo), terá sido, aliás, um dos objetivos na contratação de Keizer, uma vez que, em termos de resultados, o Sporting não vai assim tão mal: 2º lugar da Liga, dois pontos atrás do líder FC Porto e um ponto à frente do Sporting de Braga e dois pontos à frente do Benfica.

Citando uma espécie de filósofo do futebol, chamado Bas Dost: "Não interessa se é holandês ou português. Interessa é ganhar mais e ter mais futebol, mais futebol, mais futebol... Depois falaremos de títulos".

4. E agora para um marcador completamente diferente

Adrián López só tinha marcado uma vez pelo FC Porto, em 2014: em Vila Real, na 3ª eliminatória da Taça da Portugal, marcou quatro vezes

Adrián López só tinha marcado uma vez pelo FC Porto, em 2014: em Vila Real, na 3ª eliminatória da Taça da Portugal, marcou quatro vezes

PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Se perguntassem a qualquer adepto portista quem seria o melhor marcador da Taça de Portugal à 4ª eliminatória, é praticamente certo que até Felipe e Militão iriam aparecer à frente de Adrián López na lista das hipóteses. Mas a verdade é que o espanhol de 30 anos marcou quatro golos frente ao Vila Real (6-0), na 3ª eliminatória, e é, agora, o melhor marcador da prova, a par com José Embaló, do Casa Pia (que joga domingo, em casa do Paços de Ferreira e que é treinado pelo ex-jogador benfiquista Rúben Amorim), e com Digas, do Felgueiras 1932 (já eliminado).

Não é certo que López seja titular no sábado, frente ao Belenenses, no Dragão, uma vez que Sérgio Conceição só o colocou em campo seis vezes esta época, mas tendo em conta que o espanhol tem sido sempre titular em jogos das Taças e que Aboubakar e Brahimi estão lesionados, é provável que López possa voltar a ter oportunidade de deixar a sua marca.

Quando ao FC Porto, regressa à competição depois de um momento extremamente positivo: venceu o Sporting de Braga (1-0) e isolou-se na liderança da Liga. Ainda assim, o líder não teve vida fácil quando defrontou o Belenenses, no Jamor, à 2ª jornada do campeonato: o golo do triunfo (3-2) foi marcado apenas aos 90+6 minutos, por Alex Telles, de penálti.

5. Esta Taça é toda nossa (para já)

O Aves venceu a Taça de Portugal em 2017/18, ao derrotar o Sporting na final

O Aves venceu a Taça de Portugal em 2017/18, ao derrotar o Sporting na final

NurPhoto

Convém recordar os mais esquecidos que o atual detentor da Taça de Portugal não é nenhum dos grandes, ao contrário do que aconteceu nos últimos anos (e sim, o Sporting de Braga, vencedor em 2015/16, também já tem pinta de grande): é o Desportivo de Aves. A equipa de José Mota, que segue em 13º da Liga, venceu o Sacavenense, do Campeonato de Portugal, por 3-1, na eliminatória anterior da Taça, e agora irá defrontar o Cova da Piedade, 15º da 2ª Liga.

Sendo o Cova o underdog do embate, convém, ainda assim, não desvalorizar a equipa orientada pelo "miúdo" Hugo Falcão, que eliminou o Portimonense (2-1) na fase anterior da prova e que conta com uma série de veteranos destas lides em campo: Moreira (que já ganhou uma Taça), Pereirinha (duas Taças), Evaldo (uma Liga), Miguel Rosa e André Carvalhas.

6. A história de um vale encantado

"Isso aqui é a Lagoa das Furnas", apresenta Maciel, capitão do Vale Formoso, no início de uma bonita reportagem da SportTV. Ali, naquela terriola da ilha de São Miguel (ponto prévio: eu própria sou de São Miguel, de modo que, como qualquer ilhéu, já tinha um cantinho no coração para o Vale Formoso), a Taça de Portugal chegou pela primeira vez esta época, com a visita da União de Leiria aos amadores do Vale Formoso.

O que parecia ser uma história bonita, mas curta, já que o Leiria iria vencer o jogo por 2-0, acabou por ter novos capítulos: devido à utilização irregular de um jogador, os visitantes perderam na secretaria, o que pôs o Vale Formoso - uma equipa de pescadores, médicos e pedreiros - na 3ª eliminatória da Taça, junto aos grandes do futebol português.

A sorte daquele vale encantado não era inédita: na 1ª eliminatória da prova, frente ao Pinhalnovense, o Vale Formoso já tinha sido derrotado, por 5-0, mas acabaria por ser repescado, por sorteio da FPF, para a 2ª eliminatória. Depois de ultrapassar o Leiria pela via administrativa, a equipa do distrital de Ponta Delgada conseguiu finalmente vencer em campo, à 3ª eliminatória: derrotou o Coimbrões, equipa do Campeonato de Portugal, já no prolongamento, por 4-3, precisamente nas Furnas.

Agora, os micaelenses viajam para o norte do país, onde vão defrontar o Tondela, domingo (15h), no que deve ser o desfecho de uma história que aqueles jogadores provavelmente irão guardar para o resto da vida. Tal como, aliás, os jogadores do Silves, a outra equipa dos distritais que ainda se aguenta nesta fase da Taça (eliminou a Olhanense e o Chaves 'B'), e que vai visitar o Rio Ave (domingo, 15h). Isto sim, é a verdadeira festa da Taça.

Todos os jogos da 4ª eliminatória da Taça de Portugal

- Quinta-feira, 22 novembro:

Benfica (L) – Arouca (II), 20h45

- Sábado, 24 novembro:

Cova da Piedade (II) – Desportivo das Aves (L), 15h30
Lusitano Vildemoinhos (CP) – Sporting (L), 15h (SportTV1)
FC Porto (L) – Belenenses (L), 20h45 (RTP1)

- Domingo, 25 novembro:

Montalegre (CP) – Águeda (CP), 14h30
Sporting da Covilhã (II) – Moreirense (L), 14h30
Rio Ave (L) – Silves (D), 15h
Leixões (II) – Anadia (CP), 15h
Paços de Ferreira (II) – Casa Pia (CP), 15h
Penafiel (II) – Vitória de Setúbal (L), 15h
Sporting de Espinho (CP) – Boavista (L), 15h
União da Madeira (CP) – Vitória de Guimarães (L), 15h
Tondela (L) - Vale Formoso (D), 15h
Marítimo (L) – Feirense (L), 16h
Santa Clara (L) – Desportivo de Chaves (L), 16h (17h em Lisboa)
Sporting de Braga (L) – Praiense (CP), 19h30 (SportTV1)

Legenda: L - Liga NOS; II - 2ª Liga; CP - Campeonato de Portugal; D - distrital.