Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

José Mota: "Entrámos com receio do FC Porto e não sei porquê. Temos de ter respeito, mas não medo"

Treinador do Desp. Aves ficou desagradado com a entrada da sua equipa frente ao FC Porto, mas frisou as melhorias na 2.ª parte

Tribuna Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Receio

“Entrámos com receio do FC Porto e não sei porquê. Temos de ter respeito, mas não medo do FC Porto. Não fomos uma equipa consistente, organizada e com bola não fomos esclarecidos. As bolas que tínhamos, perdíamos. Deixámos o controlo para o FC Porto e o golo acaba por surgir numa série de ressaltos, num lance de alguma confusão. Não gostei da 1.ª parte, tivemos medo de ter bola, dos duelos, do ataque”

2.ª parte com mais qualidade

“Na 2.ª parte o que pedi foi que jogássemos sem medo, com bola, que jogássemos apoiado e foi o que fizemos. Obrigámos o FC Porto a recuar as linhas e estivemos próximos da área do adversário. É verdade que não tivemos grandes oportunidades, mas fomos com mais motivação, estivemos mais organizados e podíamos ter conseguido o empate. Paciência, não conseguimos, mas demos a imagem do que queremos ser”

Jogo com muitas paragens

“A 2.ª parte, com tantas paragens, com tantas entradas dos médicos, fica difícil. Sabemos que o FC Porto sabe controlar este tipo de situações, com quebras de tempo e de ritmo. Acabámos por ter 5 minutos de compensação e é muito pouco. Não foi um bom espectáculo. O FC Porto fez o que tinha a fazer para manter o resultado, fez as suas alterações e nós fizemos as nossas para dar mais esclarecimento ofensivo”