Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Silas: "O nosso segundo golo não deixa de ser sorte, mas nós forçámos o erro"

Técnico do Belenenses SAD sublinhou na conferência de imprensa que os golos da sua equipa aconteceram não só por erros do Benfica, mas também porque a sua equipa soube partir para o ataque. Silas frisou ainda a importância de ter bola para conseguir sair da Luz com 1 ponto

Tribuna Expresso

Gualter Fatia/Getty

Partilhar

Bom início

"Sabíamos que vínhamos aqui sofrer, porque não estamos a jogar contra uma equipa qualquer. Acho que começámos muito bem, a sair com alguma facilidade, até que o Benfica percebeu como é que nós estávamos a jogar e adaptou-se. Passou a ser a melhor equipa e esteve boa parte do tempo por cima do jogo, até ao 2-0"

As mudanças de sistema

"Aí voltámos a mudar - neste jogo jogámos com três sistemas -, sempre à procura de sair para o ataque e fizemos dois golos. Começámos a sair outra vez melhor, a chegar com mais facilidade à frente e aí ou criamos ocasiões ou forçamos o erro ao adversário. O que aconteceu. O segundo golo do Benfica também é um bocado de sorte, há ali um ressalto. O nosso segundo golo não deixa de ser sorte, mas nós forçámos o erro"

Ter bola

"Sabíamos mais ou menos como é que o Benfica jogava. O nosso grande desafio era tentar perceber como poderíamos chegar à zona de decisão. E foi isso que procurámos durante o jogo todo. Tivemos 43% de posse de bola e acho que o segredo foi esse: passarmos algum tempo com bola e não estarmos constantemente à mercê daquilo que o Benfica queria fazer. Isso e nunca deixar de acreditar"