Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

A esperança portista de ainda festejar o campeonato resume-se a 3%

As possibilidades do FC Porto ser campeão? Existem, claro. Mas são ínfimas, dizem os números calculados pela Tribuna Expresso: 3%. Só que o futebol não é só números...

João Silvestre e Lídia Paralta Gomes

Carlos Rodrigues/Getty

Partilhar

E eis que falta um jogo. Que o Benfica tem dois pontos de vantagem, que o FC Porto precisa de ganhar ao Sporting para ser campeão e esperar que o Benfica perca, porque um ponto dos encarnados frente ao Santa Clara, os encarnados que têm a vantagem do confronto direto, chega para tudo resolver.

São contas aparentemente pouco complicadas: há quem precise de ganhar, há quem só precise de empatar. Mas no campo das probabilidades é tudo mais difícil de calcular. E que probabilidades tem o FC Porto de ainda ser campeão? Dizem os números que são ínfimas: a probabilidade de acontecer o cenário complexo do Benfica perder frente ao Santa Clara e o FC Porto ganhar frente ao Sporting existe, mas é de 3%.

Na edição do Expresso de 30 de março, tendo por base os critérios utilizados pelas casas de apostas na hora de chegar às odds e às probabilidades de cada equipa ganhar, empatar ou perder um jogo, chegámos à conclusão que, à falta então de oito jogos para o fim do campeonato, o Benfica tinha 32% de vencê-los a todos. E com vitórias em todos os jogos, o Benfica seria necessariamente campeão - e até agora a equipa de Bruno Lage não falhou.

Agora, com base nos mesmos critérios, que nos foram facultados por Julien Carment, consultor francês que já foi responsável pela área de trading de uma das principais casas de apostas online da Europa, chegámos aos 3%. E que critérios são esses? O grosso da ponderação fica para o fator ranking, ou seja, em que lugar está cada equipa de cada confronto. A determinado intervalo de posições que separam as equipas demos uma probabilidade de favoritismo: entre um e dois lugares de diferença, 50%-50%; entre três e quatro lugares, 70%-30%; entre cinco e nove lugares, 80%-20%; dez lugares, 85%-15%; mais de 10 lugares, 90%-10%.

Há depois três critérios que podem ajustar de forma mínima estas probabilidades, às quais demos um peso de 5% cada.

A forma atual, ou seja, os últimos cincos jogos: demos +5% a quem tem uma melhor média de pontos e retirámos 5% à equipa com pior média de pontos.

Jogar em casa ou fora: aqui a vantagem (ou seja +5%) está para quem joga em casa. A quem joga fora retirámos 5%.

Por fim, a motivação. Uma equipa que tem objetivos, como ser campeão ou não descer de divisão, ganha no fator motivação, ou seja, ganha +5%.

Assim, utilizando estes itens, os mesmos que usam as casas de apostas, o Benfica tem uma probabilidade de vencer o já mais que descansado Santa Clara de 95% e o FC Porto uma probabilidade de vencer o Sporting de apenas 60%. O que, feitas as contas, faz com que a probabilidade do Benfica perder e o FC Porto ganhar seja apenas de 3%.

Os números dizem-nos, portanto, que o campeonato está praticamente resolvido. Mas como, para bem os nossos pecados, o futebol não se faz apenas de contas, de números, probabilidades ou daquilo que se pode quantificar, nesses 3% cabe se não toda, muita da imprevisibilidade deste Mundo. E, por isso, sábado, a partir das 18h30, há um campeonato para resolver.