Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Sá Pinto: "Vim para um clube que gosto, à minha imagem. O Braga é um clube guerreiro"

O novo treinador do Sporting Clube de Braga foi esta quinta-feira apresentado e garantiu que "a prioridade" é garantir o quarto lugar no campeonato. Para já, Ricardo Sá Pinto diz que o objetivo é qualificar os minhotos para a fase de grupos da Liga Europa

Tribuna Expresso

Sporting de Braga

Partilhar

António Salvador disse que foi apanhado desprevenido e teve que reagiu rápido ao inesperado. Perdeu Abel Ferreira, encontrou Ricardo Sá Pinto com um telefonema feito de manhã, privou com ele numa reunião realizada depois, que durou "muitas horas". O presidente do Sporting Clube de Braga apresentou o novo treinador, escolhido por "partilhar os mesmos valores" do clube, pela "paixão que tem pelo que faz" e por acreditar que é o português, de 46 anos, "é a pessoa ideal para retirar o máximo dos jogadores que terá à sua disposição".

O regresso a Portugal

"Obrigado plea confiança e pelo convite, que muito me honra. Desde a primeira hora que não hesitei em aceitar o convite, porque conheço a realidade e a organização deste clube. Das estruturas e dos meios para se poder trabalhar.

Era um desejo meu voltar a treinar em Portugal, mas tinha que ser num grande clube e o Sporting Clube de Braga é um clube à minha imagem. É um clube guerreiro. O meu percurso como treinador tem sido de grande trabalho, dedicação e sacrifício e este clube vai proporcionar-me tudo o que idealizei para, juntos, podermos vencer."

Objetivos para a época

"Tentar vencer o próximo jogo, sempre, independentemente da competição em que estivermos envolvidos. Essa é a nossa mentalidade. O nosso objetivo prioritário, em termos desportivos, é voltar a pôr o Sporting Clube de Braga nas competições europeias. Vamos dar o máximo para entrarmos na fase de grupos [da Liga Europa]. É a nossa prioridade.

No campeonato, o Sporting de Braga estará sempre entre os quatro melhores de Portugal. Dentro daquilo que conversei com o presidente. A prioridade é garantirmos o quarto lugar e logo vermos o que podemos garantir mais. A nossa forma de estar, perante qualquer adversário, é vencê-lo."

Como diminuir distância para os grandes?

"Ganhar, ter alguma felicidade e que os detalhes venham ao nosso encontro. O ano passado, com o Abel, o Braga fez uma excelente temporada. Não foi melhor por detalhes. Estiveram nas meias-finais da Taça de Portugal e da Liga. Fizeram um campeonato muito bom. Infelizmente, os três grandes não perderam muitos pontos e não foi possível alcançar outra posição.

Nem todos sabem, mas o Abel começou a ser treinador comigo, quando o convidei para ser meu colaborador nos sub-19 [do Sporting]. Em termos de ideia de jogo ofensiva e defensiva, comungamos muito e temos ideias parecidas. Não somos iguais, até pela personalidade e forma de liderar.

Estive muitos anos no estrangeiros, noutras ligas, fui acompanhando o futebol português e tenho algum conhecimento da maior parte dos jogadores do Braga - não todos, individualmente, por isso quero conhecer cada um e perceber o que podem acrescentar à equipa. Como podem potenciar as suas características e como poderão potenciar a equipa. Quero uma equipa equilibrada, quer no processo ofensivo, quer no defensivo.

"Vim para um clube que gosto, que sempre respeitei, um clube à minha imagem. Estamos convencidos que vamos ter uma grande época."

Partilhar ideias com Abel facilita? E os reforços?

"Sim, de certa forma. Já falei com o Abel e tenho estado em contacto com ele. Sou muito exigente comigo próprio e gosto sempre de perceber se sei tudo e se ainda me falta alguma coisa. Ainda tenho de falar com o presidente sobre reforços."