Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Fama show

O super Famalicão está a surpreender toda a gente. Nem o Leicester estava assim na época em que se sagrou campeão inglês

Tribuna Expresso

Gualter Fatia

Partilhar

Neste momento, não há outro recém-promovido que esteja no topo de um campeonato das dez principais ligas europeias (Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália, França, Rússia, Portugal, Bélgica, Holanda e Ucrânia).

O paralelo entre a atual campanha do “Fama” e a inesquecível temporada dos ingleses do Leicester, em 2015-16, vai ganhando mais força a cada jornada que passa. O jornal “O Jogo” analisou o percurso dos minhotos até agora e concluiu que nem os Foxes estavam tão bem à passagem da sétima jornada dessa época. Na altura, o conjunto então orientado por Claudio Ranieri tinha 12 pontos (menos sete que o Famalicão) e estava quatro pontos atrás do líder Manchester United, com 15 golos marcados (menos um que os minhotos) e 14 sofridos (o dobro da marca atual da formação de João Pedro Sousa).

De facto, a permeabilidade da defesa do Leicester era uma das grandes dores de cabeça de Ranieri que, em meados de setembro, prometeu pizza aos jogadores sempre que a equipa não sofresse golos. O certo é que o Leicester só consentiu mais 22 golos em 31 jornadas. Por agora, João Pedro Sousa não parece precisar de fazer promessas aliciantes.

Por esta altura, o clube europeu que mais se aproxima do feito famalicense é o Granada, equipa onde jogam os portugueses Rui Silva e Domingos Duarte, que está em segundo lugar na liga espanhola, com 14 pontos, um ponto atrás do Real Madrid.