Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Já houve mais jogos à segunda-feira na primeira metade desta época do que no ano passado. Mas, a culpa é de quem?

Em junho, a diretora da Liga de Clubes informou que teríamos "mais jogos de sexta a domingo" e os encontros à segunda-feira aconteceriam, apenas, "por necessidade", no caso de equipas que participassem na Liga Europa, ou por acordo entre os clubes. O campeonato, porém, fechará a primeira metade desta época com 12 jogos realizados à segunda-feira, mais do que no mesmo período da temporada passada. Em parte, porque Sporting, FC Porto, V. Guimarães e Braga competiram à quinta-feira e, no fundo, são eles que decidem quando jogam

Diogo Pombo

O Sporting é um de quatro clubes que vão acabar a primeira metade da época (jogada em 2019) com três jogos feitos à segunda-feira. Braga, Rio Ave e Tondela são os restantes, sendo que apenas os minhotos competem, também, na Liga Europa.

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Contou-se o dia a trabalhar, na manhã seguinte há que labutar outra vez e chegar-se-á tarde a casa, porventura madrugada dentro, se a equipa a apoiar jogar fora de casa e essa casa forasteira for longe da que nos dá guarida.

São, apenas, alguns fatores levantados cada vez que se agenda um jogo da Liga NOS para segunda-feira, ainda mais se for à noite, depois das 20h, como o foram oito partidas marcadas na primeira metade desta época.

Ao todo, entre agosto e dezembro, quando o campeonato tiver virado a esquina para 2020, ter-se-ão realizado 12 jogos à segunda-feira. No mesmo período da época anterior, foram oito.

E a culpa, simplificando uma questão que não terá bem a ver com culpabilidades, não é, necessária e totalmente, da Liga de Clubes, mas dos clubes que a fazem.

A meio de outubro, Sónia Carneiro, a diretora da entidade, reforçou à Tribuna Expresso o que já explicara, no arranque da temporada, para justificar a marcação de jogos do campeonato para segunda-feira: “Porque os clubes acordaram nessa data e hora. A Liga, inicialmente, não marcou jogos para segundas-feiras, mas a janela de oportunidade desse horário existe e os clubes quiseram jogar”.

É, no fundo, o que consta no Regulamento das Competições para 2019/20, embora escrito com outras palavras, onde se rebate a advérbio “excecionalmente” e se lê que haverá futebol à segunda-feira se um clube, "na semana anterior, tenha participado em jogos oficiais à terça-feira, quarta-feira ou quinta-feira e pretenda beneficiar da possibilidade de jogar na segunda-feira seguinte, ou no caso de ambos os clubes participantes no jogo assim o pretenderem”.

As mesmas regras ditam que haja um intervalo, pelo menos, de 72 horas entre a hora de início de cada jogo. As partidas da Liga Europa arrancam às 17h55 ou 20h de quinta-feira, portanto, qualquer jogo do campeonato envolvendo as quatro equipas que compete na prova, nessas semanas, poderia ser marcado para o fim da tarde, ou início da noite, de domingo.

Gualter Fatia

Os jogos são marcados pela Liga após reuniões com responsáveis dos clubes. A vontade das equipas, segundo fontes ouvidas pela Tribuna Expresso, são o que mais pesa na decisão. Tendo essa hipótese, é comum um clube que jogue para a Liga Europa, à quinta-feira, sobretudo fora de casa, querer jogar, para o campeonato, na segunda-feira seguinte, para 'dar' tempo ao descanso e recuperação dos jogadores.

Depois, existe a vontade da Sport TV, operadora que detém os direitos televisivos dos 306 jogos do campeonato, que tem uma palavra a dizer na marcação dos encontros, e apraz-lhe ter um jogo no slot da segunda-feira à noite: em teoria, será mais provável haver pessoas em casa, sentadas no sofá, ao fim de um dia de trabalho, sem outros afazeres. O canal, até ao momento, não respondeu às perguntas enviadas pela Tribuna Expresso sobre este assunto.

Em agosto, numa entrevista ao "Diário de Notícias" e falando sobre o V. Setúbal-Tondela agendado, logo à primeira jornada, para uma segunda-feira, a diretora da Liga de Clubes já o sugerira: "Os clubes têm contratos de direitos televisivos e o operador ter-lhes-á dito: 'Meus caros, nós temos um contrato e gostávamos muito de ter o jogo na segunda-feira, e vocês façam o favor de dar acordo a isso." E eles naturalmente deram acordo'.

Quem joga mais vezes

Os clubes que mais partidas têm agendadas para uma segunda-feira são o Sporting, o Braga, o Rio Ave e o Tondela. Cada um tem três, em 14 jornadas. Sempre que Sporting, Braga e FC Porto (dois encontros) jogaram, à segunda-feira, para o campeonato, aconteceu depois de uma jornada da Liga Europa, mas, dentro deste contexto excecional, existe uma exceção em Guimarães.

O único jogo, até ao momento, que o Vitória, a outra equipa que compete na segunda prova de clubes da UEFA, realizou a uma segunda-feira, deveu-se a um adiamento, na primeira jornada do campeonato, devido à deterioração de uma bancada do estádio do Rio Ave.

A Tribuna Expresso quir então saber se a iniciativa de jogar à segunda-feira partiu, de facto, dos clubes. O Sporting preferiu não comentar, o Braga não reagiu às questões enviadas e tão pouco o fez o Tondela, que no seu trio de jogos só teve um adversário da Liga Europa do outro lado do campo.

O Rio Ave teve o seu terceiro encontro à segunda-feira, anteontem, contra o Gil Vicente. Nenhuma das equipas joga na Europa. “Devemos proteger as equipas que estão nas competições europeias e o Rio Ave sempre foi defensor do ajuste do calendário em função desta exceção”, explicou fonte do clube à Tribuna Expresso, salvaguardando que a segunda-feira “não é, de todo, o melhor dia para a marcação de um jogo do campeonato”.

TF-Images

As segunda-feiras lá fora

O berbicacho de ter tantas equipas com deveres a cumprir na Europa, à quinta-feira, explica, em grande parte, o facto de o campeonato português já contar com 12 jogos agendados à segunda-feira. Pela mesma ordem de ideias, em outros países, os adeptos também deveriam ocupar a cabeça com as diligências de ter de ir ao futebol à segunda-feira.

Em Espanha, contudo, onde há três equipas (Sevilha, Getafe e Espanyol) a competir na Liga Europa, ainda não foram marcadas partidas a esse dia da semana. Até esta semana, a La Liga teve duas jornadas feitas a meio da semana, entre terça, quarta e quinta-feira, devido a calendarização e não a marcação - culpa das paragens para jogos de seleções. A outra exceção é um Barcelona-Real Madrid, adiado devido aos protestos na Catalunha.

A Bundesliga conta, também, com três clubes a fazer pela vida na Liga Europa, mas apenas o Eintracht Frankfurt e o Wolfsburg tiveram, para já, um jogo cada à segunda-feira. O Borussia Mönchengladbach, líder do campeonato alemão, não realizou qualquer partida a esse dia da semana.

A Premier League, mesmo tendo que lidar com a agenda preenchida do Arsenal, do Wolverhampton de Nuno Espírito Santo e do Manchester United, agendou apenas seis jogos, em 16 jornadas, à segunda-feira, em que quatro envolveram as tais três equipas (em dois encontros, aliás, jogaram entre si).

Entre os três maiores campeonatos que se jogam na Europa houve, até meio de dezembro, nove partidas à segunda-feira. Só em Portugal, o único campeonato, dos já mencionados, que não tem os direitos televisivos centralizados, já houve 12.

Sónia Carneiro, diretora da Liga: “A Taça da Liga é uma competição tão apelativa e com tanta projeção como qualquer outra”

Depois da paragem da Liga portuguesa, interrompida durante um mês, Sónia Carneiro, diretora executiva da Liga Portugal, justificou, em respostas por e-mail, à <strong>Tribuna Expresso</strong> a pausa na prova e também falou sobre os horários dos jogos - que poderão ser adaptados em breve à distância geográfica entre clubes - e sobre a Taça da Liga, recentemente criticada pelo Sporting de Braga